Filme sobre magnata russo é roubado pela 2a vez, afirma diretor

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011 17:12 BRST
 

BERLIM (Reuters Life!) - A versão final de um documentário alemão sobre o magnata russo de petróleo Mikhail Khodorkovsky, que está preso, teria sido roubada na semana passada em Berlim.

O diretor Cyril Tuschi disse à Reuters que foi a segunda vez que o material de seu filme "Khodorkovsky" foi roubado nas últimas semanas. Na primeira vez, o filme foi retirado de seu quarto de hotel no resort indonésio de Bali.

"Eu comprei uma passagem para Bali...para fazer a edição final em meu laptop", afirmou ele. "E depois de quatro dias, quando eu tinha acabado de terminar, (o material) foi roubado do meu quarto de hotel."

A polícia de Berlim está investigando o segundo roubo, no qual dois discos rígidos e dois laptops contendo o filme foram roubados do escritório da produtora de Tuschi. Até agora a polícia não tem pistas.

O filme ainda será exibido no Festival de Berlim no dia 14 de fevereiro, como planejado, após Tuschi entregar uma versão preliminar ao festival.

"Khodorkovsky" mostra o julgamento e prisão do ex-oligarca e crítico do Kremlin que foi um dos homens mais ricos do mundo antes de ser condenado na Rússia sob acusações de roubo multibilionário e lavagem de dinheiro.

O ex-chefe da extinta companhia de petróleo Yukos foi preso inicialmente em 2003 e sua prisão foi ampliada em dezembro para até 2017.

(Por Eric Kelsey)