ESTREIA-"O Ritual", com Hopkins, revisita o tema do exorcismo

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011 09:14 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - Depois de atuar ao lado de Will Smith em "Eu sou a lenda" (2007) e sob a direção do renomado David Mamet, em "Cinturão Vermelho" (2008), além de integrar o elenco internacional de "Ensaio sobre a cegueira" (2008), de Fernando Meirelles, a atriz brasileira Alice Braga divide a cena com Anthony Hopkins no terror "O Ritual".

No filme, dirigido pelo sueco Mikael Hafström ("Conspiração Xangai"), Alice interpreta Angelina Vargas, uma jornalista que participa de um curso sobre exorcismo no Vaticano, para escrever uma reportagem. Entre os estudantes do curso, está o jovem padre norte-americano Michael Kovak (Colin O'Donoghue), que ainda não fez seus votos definitivos e está cheio de dúvidas sobre sua vocação.

O superior de Kovak, padre Matthew (Toby Jones), insistiu muito para que ele, uma vez em Roma, fosse conhecer um renomado exorcista, conhecido por seus métodos pouco convencionais, o padre Lucas Trevant (Anthony Hopkins). Em torno desses contatos entre Kovak e Trevant é que vão se desenrolar as situações que sustentam a história.

Kovak pensa em abandonar a batina porque não sente realmente fé. Tudo o que ele pensa, no entanto, é posto à prova diante do que testemunha na casa do padre Lucas, que atende pessoas alegadamente possuídas pelo demônio.

Uma delas é Rosaria (Marta Gastini), uma jovem grávida, que chega acompanhada da mãe (Maria Grazia Cucinotta, de "O Carteiro e o Poeta"). A moça está definhando, não consegue comer nem dormir, atormentada por pensamentos sinistros. Diante do exorcista, muda de voz e tem comportamento estranho.

Kovak duvida do que vê. Acha que Rosaria, na verdade, tem problemas psicológicos e que o melhor seria ver um psiquiatra. Aos poucos e também depois de observar problemas com um menino, e ele mesmo ter visões e ouvir coisas, o jovem padre terá outros conflitos.

O grande confronto final com as forças do mal envolverá também Angelina - que teve um irmão afetado por suposta intervenção do demônio. E Satã, certamente, tem como alvo ninguém menos do que o padre Lucas - o que torna inadiável que Kovak decida, afinal, se tem fé ou não para poder ajudar o amigo.

Inspirado nas pesquisas de um jornalista baseado em Roma, Matt Baglio, "O Ritual" pisa na trilha de inúmeros filmes sobre o tema, como o clássico "O Exorcista" (1973), de William Friedkin, sem aspirar à mesma densidade. A seu favor, diga-se que é bastante sóbrio nos efeitos - como ironiza o próprio padre Lucas numa fala ao jovem padre, aqui não se verá nenhuma cabeça virada para trás ou vômito verde.

Uma presença a notar no elenco é o veterano Rutger Hauer ("Blade Runner"), interpretando o pai do padre Kovak, que trabalha como agente funerário.

(Neusa Barbosa, do Cineweb)

* As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb

 
<p>Anthony Hopkins na estreia do filme "O Ritual" em Hollywood. 26/01/2011 REUTERS/Fred Prouser/Arquivo</p>