Ex-modelo Anna Nicole Smith é tema de nova ópera em Londres

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011 13:09 BRST
 

BERLIM (Reuters) - O mundo elegante da ópera vai colidir com um mundo de manchetes sensacionalistas, clubes de striptease e Playboy, quando, na quinta-feira, uma nova ópera baseada na vida da falecida Anna Nicole Smith fizer sua estreia no Royal Opera House de Londres.

"Anna Nicole" é um dos projetos mais arriscados já empreendidos pela prestigiosa companhia de ópera, porque a torna vulnerável a acusações de sensacionalismo, num esforço para manter-se relevante, e porque alguns dos personagens da história ainda estão vivos.

De acordo com a mídia britânica, os advogados estão nervosos, especialmente em relação ao ex-namorado de Anna Nicole, Howard K. Stern, cuja condenação por fornecer drogas a ela antes de sua morte, em 2007, foi invalidada no mês passado.

O Royal Opera House não desmentiu os relatos, mas negou-se a comentar detalhes sobre o teor da ópera ou informar se foram feitas modificações de último minuto por razões legais.

A companhia confirmou que os seis espetáculos previstos, começando em 17 de fevereiro e terminando em 4 de março, têm todos os ingressos esgotados.

O site da companhia na Internet disse que a nova ópera é "uma história sobre uma celebridade de nossos tempos, com linguagem extrema, abuso de drogas e conteúdo sexual", e proibiu a entrada de menores de 16 anos.

Anna Nicole Smith morreu aos 39 anos de overdose acidental de medicamentos, na Flórida. Quando morreu, a ex-modelo e estrela de reality shows estava mergulhada em uma batalha judicial longa em torno do testamento de seu falecido marido, o bilionário petrolífero J. Howard Marshall.

Eles se casaram quando ela tinha 26 anos e ele, 89.

A soprano holandesa Eva-Marie Westbroek fará o papel da loira voluptuosa na obra mais recente do compositor Mark-Anthony Turnage, sob a direção de Richard Jones.   Continuação...