Pai de Lohan está por trás de "erro" em programa de Letterman

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011 20:22 BRST
 

LOS ANGELES (Reuters) - O pai de Lindsay Lohan assumiu que era o "amigo" misterioso que estava por trás da aparição planejada da polêmica atriz de Hollywood no programa de entrevistas do apresentador David Letterman.

Os produtores do "The Late Show with David Letterman" disseram na quarta-feira que Lohan, de 24 anos, não participará do programa, como anunciado, devido a um erro. Inicialmente, tudo indicava que se tratava de um trote, mas o pai da atriz, Michael Lohan, assumiu a responsabilidade.

Essa seria a primeira aparição de Lohan na TV desde que foi acusada na semana passada de ter roubado um colar de ouro de 2.500 dólares, dias após ter deixado sua quinta passagem por uma clínica de reabilitação nos últimos três anos.

"Nós cometemos um erro. Alguém passando-se por um amigo de Lindsay entrou em contato com o show ontem, supostamente em nome dela, e agendou a participação", disse o porta-voz do programa, Tom Keaney, em comunicado.

Ao meio-dia, Michael Lohan disse ao site de celebridades TMZ.com que havia reservado um dia no programa depois de receber autorização de sua filha.

Michael, que recentemente reparou uma relação tensa com sua filha, disse ao TMZ que Lindsay "sabia muito bem" da reserva. Ele disse que tudo estava indo bem até que os representantes da atriz ficaram sabendo e suspenderam.

A CBS anunciou na terça-feira que Lohan participaria do "The Late Show with David Letterman" via satélite na quinta-feira para apresentar o segmento humorístico "Top Ten".

A própria Lohan enviou uma mensagem pelo Twitter a seus fãs na noite de terça-feira desculpando-se pela confusão. "Eu NÃO farei o (programa) David Letterman, não sei como isso aconteceu, mas peço desculpas pela confusão", escreveu ela.

Lohan, que já foi uma das queridinhas de Hollywood, pode receber pena de até três anos de prisão se for considerada culpada de ter roubado uma joalheria de Los Angeles em janeiro.

A atriz declarou ser inocente da mais grave acusação contra ela nos últimos três anos, nos quais já foi presa por dirigir embriagada e estar em posse de cocaína e faltou a audiências judiciais.

(Reportagem de Jill Serjeant)