Programa de TV revela Mike Tyson adestrador de pombos-correio

quinta-feira, 3 de março de 2011 12:29 BRT
 

Por Jill Serjeant

LOS ANGELES (Reuters) - Muito antes de Mike Tyson tornar-se boxeador campeão mundial dos pesos pesados, ele já tinha dado seu primeiro soco, motivado por uma disputa por um pombo.

Tyson diz que, quando era um garoto maltratado nas ruas pobres do Brooklyn, em Nova York, os pombos foram seu primeiro amor. Mais tarde, davam a ele um sentimento de paz e tranquilidade antes e depois de algumas de suas lutas profissionais mais ferrenhas.

Agora, o homem apelidado de "Iron Mike" (Mike de Ferro), por seu estilo feroz no boxe, está revelando essa paixão e mostrando um lado mais gentil no documentário em seis partes "Taking on Tyson", que será exibido no canal de TV a cabo Animal Planet a partir do domingo, 6 de março.

"A primeira coisa que amei na vida foi um pombo. Não sei por quê. Eu me sinto ridículo tentando explicar isso", diz Tyson, 44 anos, no documentário.

"Os pombos fazem parte de minha vida. São uma constante de minha sanidade, de um jeito estranho. Se eu tiver a sorte de morrer velho, estarei criando pombos."

"Taking on Tyson" é em parte uma reflexão sobre uma vida que abrange as maiores honras do boxe e a desonra da prisão, e em parte um olhar sobre a subcultura das corridas competitivas de pombos-correios, uma prática conhecida como columbofilia.

Tyson, que declarou falência em 2003 e se aposentou do boxe profissional em 2006, cria 2.500 pombos em diversos locais. Ele nunca antes os tinha feito participar de provas, mas agora está determinado a tornar-se campeão mundial de corridas de pombos-correios, com a mesma determinação com que praticou o boxe no passado.

"É preciso treinar todos os dias, se preparar. É como uma luta: se você não se preparar, não se sairá bem", disse ele, falando do adestramento de seus pombos.   Continuação...

 
<p>Mike Tyson &eacute; entrevistado ao chegar no lan&ccedil;amento da emissora de TV OWN: Oprah Winfrey Network, na Calif&oacute;rnia, em janeiro. 06/01/2011 REUTERS/Fred Prouser</p>