Dior diz que continuará com grife John Galliano por ora

domingo, 6 de março de 2011 18:25 BRT
 

Por Astrid Wendlandt

PARIS, 6 de março, 17h20 (Reuters) - A casa de alta-costura francesa Dior anunciou no domingo que vai continuar a dar apoio à grife que leva o nome de John Galliano, seu estilista-astro demitido esta semana por supostas declarações antissemitas.

A demissão de John Galliano pela Dior, depois da circular online um vídeo que o mostra expressando admiração por Adolf Hitler, tinha gerado dúvidas quanto ao futuro da grife John Galliano, que pertence em 92 por cento à Dior.

"Por enquanto, a marca John Galliano continua," disse à Reuters o executivo-chefe da Dior, Sidney Toledano.

"Este é um negócio que tem licenças, e amanhã vamos expor a coleção nos showrooms, como de costume. Estou aqui para provar que o negócio continua e para dar apoio às equipes."

Embora Toledano tenha dito que a Dior vai continuar a apoiar financeiramente a grife Galliano, não está claro por quanto tempo esse engajamento vai continuar, na ausência do estilista. Sem a Dior, a marca John Galliano, que mal consegue cobrir seus custos, não sobreviveria.

Toledano falou logo antes do evento da John Galliano, montado às pressas depois de ter sido rebaixado de um desfile na brasserie La Coupole para uma apresentação realizada em uma mansão parisiense.

As criações da grife John Galliano são vendidas principalmente por meio de distribuidores licenciados, como a Gibo, no caso de sua primeira linha, e Ittierre, da segunda linha, e são encontradas sobretudo em lojas de departamentos.

 
<p>Modelo desfila com cria&ccedil;&atilde;o do estilista John Galliano para a grife Dior, na Semana de Moda de Paris. O estilista estava ausente no evento, depois de ser suspenso por declara&ccedil;&otilde;es antissemitas gravadas em v&iacute;deo. 04/03/2011 REUTERS/Benoit Tessier</p>