Morre companheiro de Che Guevara em "Diários de Motocicleta"

sábado, 5 de março de 2011 17:07 BRT
 

HAVANA (Reuters) - O argentino Alberto Granado, que há meio século acompanhou Ernesto "Che" Guevara em uma viagem pela América Latina que inspirou o filme "Diários de Motocicleta", morreu no sábado em Cuba aos 88 anos.

A televisão estatal cubana disse que suas cinzas seriam esparzidas na Argentina, em Cuba e na Venezuela.

A viagem empreendida em 1951 com Granado no comando de uma moto britânica Norton caindo aos pedaços despertou em Guevara uma inquietude social que, segundo se conta, o levou a se envolver anos mais tarde na guerrilha de Fidel Castro.

Guevara acabou se convertendo em um dos principais chefes do movimento armado que derrotou o ditador cubano Fulgencio Batista, em 1959. O guerrilheiro argentino morreu em 1967 enquanto tentava criar una guerrilha na Bolívia.

O filme "Diários de Motocicleta", dirigido pelo cineasta brasileiro Walter Salles, se baseia em parte no livro de memórias de Granado "Com Che pela América do Sul."

Granado, bioquímico de profissão, havia chegado a Cuba em 1961 convidado por seu amigo de adolescência e nunca foi embora.

(Reportagem de Esteban Israel)

 
<p>Alberto Granado (&agrave; esquerda), que h&aacute; meio s&eacute;culo acompanhou Ernesto "Che" Guevara em uma viagem pela Am&eacute;rica Latina, conversa com o embaixador argentino em Cuba, Dario Alessandro, em Havana, em 2005. Granado morreu no s&aacute;bado aos 88 anos na ilha comunista. 23/03/2005 REUTERS/Claudia Daut</p>