"Rio" leva avenutra de araras na cidade à tela em 3D

quinta-feira, 24 de março de 2011 16:17 BRT
 

Por Julia Aquino

RIO DE JANEIRO(Reuters) - Araras azuis, pássaros tropicais e a paisagem das praias e montanhas do Rio de Janeiro chegarão às telas do mundo com o novo filme de animação em 3D "Rio".

O diretor brasileiro Carlos Saldanha, os atores Anne Hathaway, Jesse Eisenberg, Jamie Foxx, Will.i.am e outros desembarcaram no Rio para assistir à première do filme esta semana e conversaram com a Reuters.

"Rio" conta a história de Blu, um macho de arara azul domesticada que vive em uma pequena cidade do Minnesota e decide ir ao Rio depois que seus donos descobrem que há uma parceira para ele que mora na cidade.

Blu, que não sabe voar, conhece a arara azul Jade e os dois partem em uma aventura juntos. As duas araras precisam escapar de traficantes de animais, enfrentar macacos irados e outros inimigos, tudo isso em meio ao Carnaval, partidas de futebol e muito samba.

O diretor Carlos Saldanha, que é carioca, disse que foram as praias e montanhas do Rio e a cultura vibrante e alegre da cidade que o inspiraram a criar o filme. Vistas maravilhosas do Rio desde o Cristo Redentor têm um papel grande no filme, formando um colorido pano de fundo para as aventuras das duas araras.

Um dos criadores da série de sucesso "A Era do Gelo", Saldanha disse que alguns dos maiores desafios que enfrentou foram desenhar a cidade inteira com precisão e também os detalhes minúsculos dos personagens.

"Este filme é muito complexo, é provavelmente o mais complexo que já fiz", disse ele à Reuters.

"Não apenas por ter que construir a cidade e colocar nela as pessoas, os carros, reproduzir o mar, a praia, a floresta, as favelas e todos os outros elementos o cenário já foi algo avassalador. Mas as coisinhas pequenas também deram muito trabalho, como a baba de um buldogue, que às vezes nos exigiu muito tempo", disse ele.   Continuação...

 
<p>Atriz Anne Hathaway posa para fot&oacute;grafos na premi&egrave;re da anima&ccedil;&atilde;o "Rio" no Rio de Janeiro. 22/03/2011 REUTERS/Ricardo Moraes</p>