Baterista do AC/DC livra-se de condenação por posse de maconha

sexta-feira, 1 de abril de 2011 10:32 BRT
 

LOS ANGELES (Reuters) - O baterista do AC/DC teve sua condenação por posse de maconha anulada em um tribunal na Nova Zelândia, pois a ficha criminal atrapalharia suas viagens internacionais.

Phil Rudd, de 56 anos, apareceu no tribunal do distrito de Tauranga na quinta-feira para tentar anular o registro da condenação pela posse de 27 gramas de maconha em 2010, segundo o Bay of Plenty Times.

O australiano declarou-se culpado das acusações e foi multado em 291 dólares em dezembro após não conseguir ser dispensado sem fiança.

Na audiência de quinta-feira, o advogado de Rudd disse que a condenação restringia a entrada do roqueiro em alguns países, especialmente nos Estados Unidos, no Canadá e no Japão.

O AC/DC, que tem Rudd como baterista desde 1974, fez a segunda maior turnê mundial de 2010, vendendo cerca de 177 milhões de dólares em ingressos. Não se sabe quando a banda de "Highway to Hell" voltará à estrada ou ao estúdio, mas Rudd disse ao tribunal que planeja fazer música "enquanto estiver vivo".

A juíza Alayne Wills disse que o crime de Rudd é de uma escala baixa e ele foi dispensado sem condenação, tendo apenas que pagar 1.100 dólares para cobrir custos do processo.

Fora do tribunal, Rudd disse ao jornal que estava "aliviado".

(Reportagem de Dean Goodman)