Charlie Sheen desagrada público e crítica com seu "Torpedo"

segunda-feira, 4 de abril de 2011 12:38 BRT
 

Por Bob Tourtellotte e Bernie Woodall

LOS ANGELES/DETROIT (Reuters) - O ator Charlie Sheen, cuja declaração de que está sempre "ganhando" virou refrão popular, enfrentou uma nova realidade um dia depois de seu show ao vivo desagradar ao público. Fãs e críticos disseram que ele está "perdendo, na realidade".

Em março Sheen foi demitido de seu trabalho na comédia "Two and a Half Men", pelo qual recebia o salário mais alto da televisão norte-americana, depois de criticar publicamente o produtor da sitcom, Chuck Lorre, e os criadores do programa na Warner Bros. Television.

Ele criou um novo show ao vivo -- um conjunto desorganizado de esquetes, monólogos e vídeos intitulado "My Violent Torpedo of Truth: Defeat is Not an Option" (Meu torpedo violento da verdade - a derrota não é uma opção) -- para provar a seus detratores que, depois de meses de reabilitação de drogas e álcool, uma agressão a sua ex-mulher e ser posto em liberdade condicional, ainda estava em forma para trabalhar.

Pode ser verdade que ele ainda consegue atuar, mas o que ele vem fazendo, pelo menos sobre o palco, não entusiasmou seus fãs.

Durante o show, seções do público gritavam em uníssono "devolução, devolução!", pedindo a devolução do valor pago pelo ingresso.

No domingo à noite já havia vários tuítes no Twitter como este de jackieedge207: "Hahahahahahaha Charlie Sheen primeira noite de sua turnê foi um fracasso total. #perdendo".

Uma ausência que se fez notar no site de relacionamento social foi a do próprio Charlie Sheen, que nas últimas semanas vinha usando o Twitter para disparar missivas sobre qualquer coisa que lhe viesse à cabeça. Mas não houve reação do ator ou de seus agentes.

Os críticos tiveram muito a dizer sobre o show, incluindo A.O. Scott, do New York Times, que estava na plateia do teatro Fox, em Detroit, onde "Torpedo" iniciou sua turnê prevista por 20 cidades. Scott observou que "o evento multimídia não tinha estrutura ou direção claras".   Continuação...

 
<p>Charlie Sheen (direita) acena ap&oacute;s deixar audi&ecirc;ncia com seu advogado Richard Cummins, em Aspen, Estados Unidos, em junho de 2010. Seu novo show "Torpedo" n&atilde;o agradaram o p&uacute;blico e a cr&iacute;tica. 7/06/2010 REUTERS/Rick Wilking</p>