Sidney Harman, dono da Newsweek, morre aos 92 anos

quarta-feira, 13 de abril de 2011 18:08 BRT
 

Por Jennifer Saba

NOVA YORK (Reuters) - Sidney Harman, o magnata que espantou o mundo da mídia ao comprar a revista Newsweek por 1 dólar, morreu na terça-feira em decorrência de uma leucemia mieloide aguda. Ele tinha 92 anos.

Harman, que construiu sua fortuna vendendo equipamentos de som na companhia que fundou, a Harman Kardon, envolvia-se ativamente na política, na academia, na filantropia e, desde agosto do ano passado, na publicação de revistas.

A Harman Kardon levou o som "hi-fi" para as massas no final dos anos 1950 -- um som antes disponível apenas nos estúdios profissionais. O sistema de som estereofônico foi um grande sucesso, comparável ao iPod de hoje, de acordo com uma homenagem a Harman publicada no site Daily Beast.

Harman era casado com a ex-congressista democrata Jane Harman.

Ele detinha a cadeira de presidente na University of Southern California e ajudou a estabelecer um novo programa de educação para estudantes de doutorado.

Entre 1977 e 1978, foi subsecretário de Comércio dos EUA, no governo Carter.

(Reportagem de Jennifer Saba)

 
<p>Sidney Harman posa para fot&oacute;grafos no tapete vermelho do Kennedy Center for the Performing Arts, em Washington. 06/12/2009 REUTERS/Mike Theiler</p>