Estilista Galliano foi demitido da própria grife, diz revista

sexta-feira, 15 de abril de 2011 15:19 BRT
 

PARIS (Reuters) - O estilista John Galliano foi demitido de sua própria grife, semanas após declarações antissemitas lhe terem custado seu cargo de direção na Dior. A informação foi divulgada na sexta-feira pela revista de moda Women's Wear Daily (WWD).

O estilista britânico foi demitido da grife "John Galliano", que pertence em 92 por cento à Dior, seis semanas depois de vir à tona um vídeo que o mostra lançando insultos antissemitas contra um casal em um bar de Paris, anunciou a revista de moda.

O conselho da "John Galliano" decidiu transferir o trabalho exercido por Galliano para uma equipe de design da grife, disse a WWD, citando fontes, sem especificar se a grife vai conservar o mesmo nome.

Um porta-voz da grife não confirmou nem desmentiu a reportagem, mas disse: "Você acha que uma publicação tão séria quanto a WWD não confirmaria informações antes de publicá-las?"

Galliano foi demitido da Dior depois de circular online um vídeo que o mostrava dizendo a pessoas em um bar que amava Hitler. Consta que ele estaria em Los Angeles, fazendo tratamento para problemas de abuso de substâncias.

Uma das maiores grifes da gigante do luxo LVMH, a Dior ainda não anunciou quem vai suceder Galliano na direção de sua operação criativa. O executivo-chefe Sidney Toledano disse à Reuters que a empresa não está com pressa de anunciar um nome.

(Reportagem de Nick Vinocur)

 
<p>O estilista John Galliano sai de delegacia de pol&iacute;cia em Paris, em 28 de fevereiro de 2011. Galliano foi demitido de sua pr&oacute;pria grife, a "John Galliano", ap&oacute;s vir &agrave; tona um v&iacute;deo que o mostra lan&ccedil;ando insultos antissemitas contra um casal em um bar de Paris. 28/02/2011 REUTERS/Jacky Naegelen</p>