18 de Abril de 2011 / às 18:09 / em 6 anos

Abadia reza para que fusíveis não queimem durante casamento

Por Avril Ormsby

LONDRES (Reuters Life!) - O decano da Abadia de Westminster, John Hall, está rezando para que tudo dê certo no casamento do príncipe William e Kate Middleton, já que houve falta de luz em duas sextas-feiras recentes.

Estima-se que 2 bilhões de pessoas vão assistir à transmissão do casamento real, na sexta-feira, 29 de abril -- potencialmente a maior audiência televisiva da história --, enquanto 2.000 pessoas estarão presentes pessoalmente na cerimônia.

Equipes de cinegrafistas de todo o mundo vão transmitir imagens de William -- filho do herdeiro do trono britânico, príncipe Charles, com a falecida princesa Diana -- casando-se com Kate Middleton, sua namorada há anos.

Mas o decano revelou que a luz acabou duas vezes no último mês na abadia e região vizinha, por pouco tempo, mas nos dois casos em uma sexta-feira.

"É um pouco alarmante", disse Hall à Reuters. "Se a eletricidade falhar em algum momento na manhã de 29 de abril, isso será muito ruim."

"Nosso responsável de obras está em contato direto com a companhia elétrica e trocou vários fusíveis. Esperamos que tudo dê certo."

A Abadia de Westminster -- cujo nome formal é Collegiate Church of St. Peter -- tem uma longa associação com a família real, que data de mil anos.

Até o século 20, ela era usada principalmente em cerimônias de coroação e funerais. Em 1919, uma neta da rainha Vitória, a princesa Patricia, deu início à tradição de realizar casamentos reais na abadia.

Os bisavós de William, Elizabeth Bowes Lyon e o futuro rei George 6o, seguiram o exemplo dela em 1923, como também fizeram seus avós, a futura rainha Elizabeth 2a e o príncipe Philip, em 1947.

O decano vai receber Kate e seu pai na porta oeste da abadia na manhã do casamento. Ele iniciará e encerrará a missa com uma benção.

O arcebispo de Canterbury e líder espiritual da Igreja Anglicana, Rowan Williams, vai casar o casal, e o bispo de Londres, Richard Chartres, fará o sermão.

"Acho que todos estaremos um pouco nervosos, mas também excitados e felizes porque o casamento será aqui", disse Hall.

"Eu odiaria pensar que o casamento é apenas uma coisa de celebridades. Acho que é realmente algo mais profundo que isso, possivelmente relacionado ao atendimento extraordinariamente fiel da rainha há tanto tempo e das pessoas associadas a ela."

Os detalhes sobre a música do casamento também estão sendo mantidos em segredo.

Como foi o caso dos avós e bisavós de William, o casamento acontece em um período de austeridade no país.

Kate deve chegar à abadia de carro, não em uma carruagem de luxo, e a família real e a família Middleton vão dividir os custos da cerimônia, da recepção e da lua-de-mel.

Outra coisa que deve estar presente no casamento serão as memórias do funeral da princesa Diana, realizado na Abadia de Westminster em 1997.

"É óbvio que isso estará presente na cabeça das pessoas", disse Hall. "Seria absurdo imaginar que não estivesse."

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below