Jornais NY Times e LA Times ganham dois prêmios Pulitzer

terça-feira, 19 de abril de 2011 10:17 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - Os jornais Los Angeles Times e The New York Times receberam cada um o cobiçado prêmio Pulitzer de jornalismo na segunda-feira.

O Los Angeles Times ganhou o prêmio de Serviço Público por reportar a corrupção na cidade de Bell, na Califórnia, onde autoridades fizeram o Tesouro pagar a eles altos salários. A cobertura do jornal levou a prisões e reformas.

A fotógrafa do jornal Barbara Davidson conquistou o prêmio de Fotografia por suas fotos de vítimas inocentes no fogo cruzado da violência das gangues de Los Angeles.

Os jornalistas Clifford J. Levy e Ellen Barry, do New York Times, venceram na categoria de Reportagem Internacional por colocar "um lado humano sobre o instável sistema judiciário na Rússia".

David Leonhardt, do jornal The New York Times, ganhou o prêmio Comentário por sua "graciosa abordagem das complicadas questões econômicas dos Estados Unidos, do déficit do Orçamento federal à reforma da Saúde".

Os prêmios Pulitzer homenageiam o jornalismo, os livros, o teatro e a poesia e são concedidos anualmente pelo Conselho do Prêmio Pulitzer, da Universidade de Columbia, de Nova York.

Cada vencedor recebe 10 mil dólares.

Neste ano não houve prêmio para a categoria Furo de Reportagem, e o conselho não deu justificativa para isso.

O grupo de mídia não-governamental ProPublica, que no ano passado foi o primeiro serviço de notícias online a receber um Pulitzer, levou para casa neste ano o prêmio de Reportagem Nacional pela cobertura feita por Jesse Eisinger e Jake Bernstein das questionáveis práticas em Wall Street que contribuíram para a desaceleração econômica nos Estados Unidos.

(Reportagem de Michelle Nichols)

 
<p>Foto de Barbara Davidson, do Los Angeles Times, que ganhou o pr&ecirc;mio Pulitzer 2011 de Fotografia. Jamiel Shaw Sr. ajoelha-se diante do caix&atilde;o do filho, mais uma v&iacute;tima inocente da viol&ecirc;ncia das gangues de Los Angeles. REUTERS/Barbara Davidson/Los Angeles Times/Divulga&ccedil;&atilde;o</p>