Príncipe do Barein recusa convite para casamento real

segunda-feira, 25 de abril de 2011 13:58 BRT
 

Por Tim Castle

LONDRES (Reuters) - O príncipe herdeiro do Barein disse que não comparecerá ao casamento real da Grã-Bretanha em 29 de abril, devido à agitação contínua no seu reino, no Golfo Pérsico, dando fim a uma disputa potencialmente embaraçosa sobre o convite que lhe foi feito.

Ativistas de direitos humanos que criticam a ação das forças de segurança do Barein contra manifestantes da oposição pediram à família real britânica que retirasse o convite para o casamento enviado para o xeque Salman bin Hamad al-Khalifa.

O governo britânico, por sua vez, também pediu ao Barein para respeitar os direitos humanos, instando esta semana o governo local a investigar relatos de mortes sob custódia, tortura e a negação de tratamento médico.

O príncipe disse que decidiu com "profunda tristeza" recusar o convite para o casamento do príncipe William e Kate Middleton, em uma carta enviada para o pai de William, o príncipe Charles, herdeiro do trono.

Os detalhes da carta foram divulgados por um porta-voz do príncipe do Barein, que foi um dos 1.900 convidados para o casamento na Abadia de Westminster, em Londres.

 
<p>O pr&iacute;ncipe herdeiro do Barein Salman bin Hamad al-Khalifa, na sess&atilde;o de abertura do Instituto Internacional de Estudos Estrat&eacute;gicos (IISS, na sigla em ingl&ecirc;s), na capital do Barein, Manama. O pr&iacute;ncipe disse que n&atilde;o comparecer&aacute; ao casamento real da Gr&atilde;-Bretanha em 29 de abril, devido &agrave; agita&ccedil;&atilde;o cont&iacute;nua no seu reino. Foto de Arquivo 03/12/2010 REUTERS/Hamad I Mohammed</p>