ESTREIA-Jack Nicholson é coadjuvante na comédia "Como Você Sabe"

quinta-feira, 28 de abril de 2011 14:36 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - Na tela pelo menos, Jack Nicholson gosta de ser mau. Na comédia "Como Você Sabe", ele mais uma vez interpreta um tipo comicamente satânico. Desta vez, na pele do empresário Charles que, envolvido em falcatruas financeiras, não tem o menor pudor em tentar convencer o próprio filho, George (Paul Rudd, de "Ligeiramente Grávidos"), em ir para a prisão no seu lugar.

Nicholson é o coadjuvante de luxo desta comédia, escrita e dirigida pelo veterano James L. Brooks ("Melhor é Impossível"), cujo triângulo amoroso básico envolve seu filho George, a jogadora de softball Lisa (Reese Witherspoon, que também pode ser vista na estreia "Água para Elefantes") e o jogador de beisebol Matty (Owen Wilson, de "Passe Livre").

O trio vive momentos bem diferentes na vida profissional. O único que está ótimo nesse e em outros quesitos é Matty, um esportista de sucesso que, até aqui, enfileirou namoradas e nunca pensou em decidir-se por uma delas. Quando conhece Lisa, a coisa toda muda porque ela dita novas regras. É pegar ou largar. E Matty decide experimentar a monogamia.

Lisa está cogitando uma mudança de rumo, justamente porque como atleta ela chegou a um limite. Acaba de ser cortada da seleção dos EUA, a primeira vez em que isso lhe acontece. As jogadoras mais jovens estão chegando e ela percebe que é tempo de tomar outro caminho. Por que não tentar um relacionamento estável?

Enquanto tenta acertar-se com as muitas imaturidades de Matty, ela conhece George, que está vivendo os maiores dilemas no trabalho, justamente por causa do pai desonesto. Parece um péssimo momento para se apaixonar, ainda mais por uma mulher já comprometida. Mas confusão pouca é bobagem e George resolve tentar sua sorte até o fim com Lisa, adicionando indecisão também à conturbada vida dela.

Um contraponto interessante é a personagem Annie (Kathryn Hahn, de "Foi Apenas um Sonho"). Secretária de George, ela sabe segredos que poderiam ajudá-lo, mas assinou uma cláusula de confidencialidade e não pode lhe contar nada, pelo risco de perder o emprego. Um risco que ela não pode correr, pois vive seu próprio drama pessoal: está grávida de um namorado fujão. Apesar disso, ela consegue tornar-se o anjo protetor do patrão e roubar a cena em mais de um momento dentro da trama.

O andamento da história é movimentado e cheio de incidentes, vividos com segurança por um experiente trio de atores - sem contar as intervenções de Nicholson, sempre impregnadas de seu charme perverso. Se há um senão, é o excesso de cenas de beisebol, um esporte que não tem tantos fãs no Brasil quanto nos EUA. Não seria mal que o roteiro incluísse também um imbróglio amoroso envolvendo o próprio Nicholson.

(Por Neusa Barbosa, do Cineweb)

* As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb