Espera pelo casamento real se aproxima do fim em Londres

sexta-feira, 29 de abril de 2011 05:59 BRT
 

Por Mike Collett-White e Michael Holden

LONDRES (Reuters) - Os convidados começavam a chegar à abadia de Westminster em Londres nesta sexta-feira para o casamento do príncipe William com Kate Middleton, uma ocasião de pompa e esplendor da realeza, montada para atrair uma gigantesca audiência global.

Milhares de pessoas de todo o mundo se reuniam do lado de fora da histórica abadia, muitas delas passaram a noite acampadas no local para ter uma visão melhor dos monarcas, celebridades, políticos e amigos que compõem a lista de 1.900 convidados.

"Assim que soube que eles se casariam, reservei meu voo", disse Annie Fischer, 36, de Frankfurt, na Alemanha.

"A atmosfera é fantástica, é sensacional estar aqui com todos esperando", disse ela do lado de fora da abadia, onde a multidão entrava no espírito festivo nesta manhã, usando bandeiras britânicas e até mesmo réplicas de vestidos e tiaras de noivas.

Outras centenas de milhares devem se abarrotar nas ruas de Londres, tomadas por bandeiras do país, para acompanhar os cavaleiros, cavalos e carruagens que levarão figuras proeminentes da realeza para a cerimônia.

Para outros, no entanto, o maior casamento real desde o matrimônio da mãe de William, Diana, com o príncipe Charles em 1981, era um evento a ser evitado, refletindo as divisões sobre a monarquia no país.

"É só um casamento", disse Ivan Smith, de 25 anos. "Todo mundo está enlouquecendo por causa disso. Eu não poderia me importar menos."

O Palácio de Buckingham anunciou nesta sexta-feira que William, de 28 anos, foi transformado em Duque de Cambridge no dia do seu casamento pela sua avó, a rainha Elizabeth, o que significa que, ao casar com o príncipe, Kate Middleton se tornará Sua Alteza Real a Duquesa de Cambidge.

(Reportagem adicional de Marie-Louise Gumuchian e Keith Weir)

 
<p>Kate Middleton e seu pai, Michael, em um Rolls Royce rumo &agrave; abadia de Westminster para o casamento de Kate com o pr&iacute;ncipe brit&acirc;nico William, em Londres. 29/04/2011 REUTERS/Dylan Martinez</p>