Jodie Foster quer dirigir mais filmes após "Um Novo Despertar"

segunda-feira, 2 de maio de 2011 18:37 BRT
 

AUSTIN, Texas (Reuters) - A maioria das pessoas imagina que quando chegar aos 60 ou 70 anos irá se aposentar, mas Jodie Foster espera continuar atuando nessa fase de sua vida, em uma espécie de renascimento profissional.

A atriz de 48 anos, que iniciou a carreira ainda criança, vê seu novo drama "Um Novo Despertar", dirigido por ela, chegar aos cinemas na sexta-feira. Ela disse à Reuters que nos próximos dez anos provavelmente vai se concentrar mais em dirigir que em atuar, porque os papéis que lhe são oferecidos na meia-idade simplesmente não são muito interessantes.

"Acho que estou mais ansiosa pelos papéis que vou representar quando estiver na casa dos 60 ou 70", disse Foster no festival South by Southwest, em Austin, no Texas, onde "Um Novo Despertar" teve sua première.

A atriz premiada com o Oscar também se vê em papéis que exigem seu envolvimento pesado na promoção, "na capa de uma revista, coisa na qual não estou tão interessada".

Neste momento, ela diz que prefere estar atrás das câmeras, explorando temas em filmes que sejam arriscados ou complexos, como "Um Novo Despertar".

Seu terceiro e mais recente trabalho como diretora é o primeiro desde "Home for the Holidays", de 1995. Seu outro trabalho na direção foi "Mentes que Brilham", de 1991. Os dois filmes foram bem recebidos, embora não universalmente apreciados, e até agora "Um Novo Despertar" vem recebendo críticas em sua maioria positivas vindas do festival South by Southwest.

Para o Hollywood Reporter, o filme é "uma aposta arriscada que dá certo" e que "sobrevive aos paralelos que traça entre vida e arte para transmitir um retrato esperançoso de doença mental que, apesar de bizarro, é sério e sensível".

(Por Kelly Shannon)