ESTREIA-Sedutor destrói romances em "Como Arrasar um Coração"

quinta-feira, 5 de maio de 2011 12:51 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - Alex Lippi (Romain Duris) tem uma profissão inusitada -- é uma espécie de interventor em romances que estão, de algum modo, prejudicando mulheres. Contratado por alguém ligado a elas, como seus pais, ele se insinua em seu cotidiano, fazendo um jogo de sedução que dura até o momento em que elas decidem romper seus respectivos relacionamentos em favor de Alex. Nessa hora, ele já tem um número montado para dar o fora.

Lippi é o anti-herói por trás da comédia romântica francesa "Como Arrasar um Coração", primeiro longa do diretor Pascal Chaumeil, ex-assistente de Luc Besson ("O Quinto Elemento") e Olivier Assayas ("Carlos"), que fez um enorme sucesso na França e já tem refilmagem norte-americana acertada. Partindo de uma ideia original de Laurent Zeitoun, um dos roteiristas, o filme é movimentado, passa-se em belos cenários, como Marrocos, Mônaco e Nice, e tem na atriz e cantora Vanessa Paradis, a senhora Johnny Depp, sua protagonista feminina.

Interpretando a milionária Juliette van der Becq, Vanessa transforma-se no maior desafio da carreira do sedutor profissional. Contratado pelo pai dela (Jacques Frantz), Alex só tem dez dias para destruir o noivado da moça com um inglês rico, bonito e bem-educado, Jonathan (Andrew Lincoln), por quem ela está totalmente apaixonada. Interferir em relações felizes transgride o próprio código de ética de Alex, mas ele é obrigado a aceitar a missão por estar devendo muito dinheiro a agiotas bandidões.

Para começar, Alex tem de impor sua presença à moça como motorista e guarda-costas -- o que não é nada simples, já que ela desconfia que o pai o colocou em seu caminho. Juliette faz de tudo para enganá-lo e fazê-lo perder sua pista, o que muitas vezes consegue. Para piorar, por algum motivo ela não o suporta. Pior ainda, ele viola sua regra número um e se apaixona perdidamente por Juliette.

Balançado em seus sentimentos, Alex tem dois desafios -- não só levar a moça a romper um noivado com um partido que parece perfeito, como induzi-la a trocá-lo por ele, pobretão e confuso. Decidido a um tudo-ou-nada, ele se esmera em usar todos os conhecimentos que acumulou sobre as preferências de Juliette -- como sua fixação na canção "Wake me Up Before You Go-Go", do Wham!, e, mais ainda, pelo filme "Dirty Dancing".

Uma das sequências mais engraçadas, aliás, sai de uma imitação da principal sequência de dança daquele filme, interpretada naquela época por Patrick Swayze e Jennifer Grey. Muito do melhor humor desta comédia surge de situações físicas em que Alex geralmente leva a pior. Algumas delas são provocadas pelas intervenções da aloprada amiga de Juliette, Sophie (Helena Noguerra), uma ninfomaníaca que fica obcecada pelo falso guarda-costas e invade seu quarto disposta a tudo.

Na sombra da atuação de Alex, sobram bons momentos para seus sócios no negócio, sua irmã Mélanie (Julie Ferrier) e seu marido, Marc (François Damiens), que se fazem passar por motoristas, camareiros, eletricistas e o que mais for preciso para o bom desempenho do rapaz, dando ao filme às vezes um toque de história de espionagem. O cunhado, especialmente, protagoniza divertidas confusões com Sophie.

Se há uma qualidade em "Como Arrasar um Coração" é sair do cardápio batido do gênero, especialmente na cartilha de Hollywood, tomando emprestado um certo charme das aventuras à la James Bond. Mas o ponto forte mesmo é a versatilidade do ator Romain Duris, uma espécie de cruzamento de Charlie Chaplin com Peter Sellers, verdadeiramente impagável.

(Por Neusa Barbosa, do Cineweb)

* As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb

 
<p>Franc&ecirc;s Romain Duris durante coletiva de imprensa no Festival de Cinema de Toronto, em setembro de 2010. Seu filme "Como Arrasar um Cora&ccedil;&atilde;o" estreia nesta semana em circuito nacional. 14/09/2010 REUTERS/Mike Cassese</p>