Supermodelos estão ganhando mais que nunca

sexta-feira, 6 de maio de 2011 18:46 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - O desemprego dos Estados Unidos pode ainda estar perto de 10 por cento, mas não se preocupe com as supermodelos.

As dez modelos mais bem pagas ganharam, coletivamente, 112 milhões de dólares no ano passado, um aumento de 30 por cento em comparação ao ano anterior, graças em parte à volta aos consumidores ao setor de luxo, de acordo com a Forbes.com.

Mas a maior parte do aumento foi para os três grandes do mundo da moda, Gisele Bundchen, Heidi Klum e Kate Moss, que se tornaram magnatas, ou se transformaram em ícones pop, ou ambos.

Bundchen, que arrecadou 45 milhões de dólares, ou quase o dobro do ano anterior, é "em si mesma, uma classe", disse Edward Razek, diretor de marketing da Limited Brands, que trabalhou com ela durante sua passagem pela sua carreira na Victoria's Secret, em entrevista à Forbes.

"Ela é um ícone internacional que também pode vender produtos como xampu e alta-costura", disse Razek.

A supermodelo brasileira foi até citada o mês passado no relatório de lucros do terceiro trimestre da Procter & Gamble, devido a um aumento de 40 por cento nas vendas da América Latina do xampu Pantene, depois que Bundchen fez o comercial, de acordo com a Forbes.com.

A alta do real frente ao dólar também ajudou.

Klum somou 20 milhões a seu império, continuando sua evolução de modelo a empresária, com uma linha de moda e um programa infantil adicionado à sua temporada de sucesso com o reality show "Project Runway."

Moss lucrou 13,5 milhões de dólares no ano passado, trabalhando como modelo e designer, incluindo um negócio lucrativo com a grife design britânica TopShop.   Continuação...

 
<p>Modelo brasileira Gisele B&uuml;ndchen em apresenta&ccedil;&atilde;o de sua cole&ccedil;&atilde;o criada pela loja C&amp;A em S&atilde;o Paulo, abril de 2011. A maior parte do aumento na renda das modelos foi para B&uuml;ndchen, Heidi Klum e Kate Moss. 28/04/2011 REUTERS/Paulo Whitaker</p>