Exposição nos EUA homenageia Bob Marley, morto há 30 anos

quarta-feira, 11 de maio de 2011 19:16 BRT
 

Por Dean Goodman

LOS ANGELES (Reuters) - A luta de Bob Marley contra o câncer terminou há exatos 30 anos, num hospital de Miami, encerrando prematuramente a vida do mais importante músico da história do reggae.

Seu filho David "Ziggy" Marley, que tinha 12 anos na época e atualmente faz sucesso como músico de reggae, considera que a data, celebrada na quarta-feira, é motivo de celebração, e não de luto.

"Não é o mais feliz dos dias, mas aprendemos a conviver com ele", disse Ziggy à Reuters. "O verdadeiro dia é um dia de jornada, um dia de movimento. Aceitamos tal qual é. Não estamos aqui para chorar ou ficar tristes. Estamos aqui para celebrar e sermos felizes."

Ziggy Marley foi ao Museu do Grammy, onde uma exposição sobre o pai dele foi inaugurada na quarta-feira e fica em cartaz até 2 de outubro. A família colaborou intensamente com os curadores do museu, emprestando objetos da sua coleção pessoal.

Talvez o item mais significativo na exposição seja a principal guitarra de Marley, uma Gibson Les Paul de mogno, modificada. Os curadores dizem que ela nunca foi exibida nos Estados Unidos. O instrumento é parte da coleção permanente do Museu Bob Marley em Kingston, na Jamaica.

"Era o bebê dele", disse Marley sobre a guitarra. "Era a arma dele. Era o que ele mantinha mais perto dele no palco e fora do palco. É feita de madeira, é natural. Parte do suor de Bob, alguma coisa, está nessa madeira, nessa guitarra."