22 de Maio de 2011 / às 20:01 / 6 anos atrás

Épico de Terrence Malick ganha Palma de Ouro em Cannes

Os produtores Bill Pohlad (d) e Dede Gardner posam para foto após receberem a Palma de Ouro de melhor filme por "A Árvore da Vida", do diretor Terrence Malick, durante a cerimônia de encerramento do Festival de Cinema de Cannes, na França. 22/05/2011 REUTERS/Jean-Paul Pelissier

Por Mike Collett-White e Nick Vinocur

CANNES, França (Reuters) - O diretor norte-americano Terrence Malick ganhou no domingo a Palma de Ouro de melhor filme no festival de cinema de Cannes por “A Árvore da Vida”, um épico estrelado por Brad Pitt e Sean Penn.

O quinto filme do diretor, uma contemplação sobre as origens da vida e para onde vamos quando morremos, estava entre os favoritos do cobiçado prêmio, um dos mais apreciados depois do Oscar.

“Melancolia”, dirigido por Lars Von Trier, da Dinamarca, também foi premiado. O filme permaneceu na competição, apesar da surpreendente expulsão do diretor do festival por fazer uma brincadeira dizendo que ele tinha simpatia por Hitler durante uma entrevista coletiva à imprensa.

A norte-americana Kirsten Dunst ganhou o prêmio de melhor atriz por seu papel no filme sobre uma colisão cósmica que acaba com toda a vida, e que, segundo críticos, foi um contraponto pessimista à visão mais otimista de Malick.

“Que semana!”, exclamou Dunst, que deve ganhar o voto do público por sua interpretação da irmã problemática Justine.

“Muito obrigado por essa honra, que é uma coisa única na vida. E obrigado ao Festival de Cinema de Cannes por mantê-lo (o filme) na competição.”

Ela também agradeceu a Von Trier, proibido de se aproximar a menos de 100 metros do edifício principal do festival, onde a cerimônia de premiação ocorreu.

O segundo lugar na competição foi para dois filmes -- “Era Uma Vez na Anatólia”, de Nuri Bilge Ceylan, da Turquia, e “Le gamin au vélo”, dos irmãos belgas Jean-Pierre e Luc Dardenne.

O prêmio de melhor ator foi para Jean Dujardin por seu papel em “The Artist”, uma refilmagem de um romance de 1920, mudo e em preto-e-branco, que transportou o público de volta para a era “pré-talkie” de Hollywood.

Nicolas Winding Refn, da Dinamarca, ganhou como melhor diretor por seu poderoso thriller “Drive.” O melhor roteiro foi para o diretor israelense Joseph Cedar por “Footnote.”

O festival de Cannes será lembrado pelo afastamento sem precedentes de Von Trier, que ganhou a Palma de Ouro em 2000.

Muitos cinéfilos discordaram da decisão de baní-lo, o que deverá prejudicar a sua reputação e a sua capacidade de fazer filmes no futuro.

Um grande número de estrelas do cinema compareceu ao festival, entre elas: Angelina Jolie, Brad Pitt, Johnny Depp, Penélope Cruz, Sean Penn, Robert De Niro e Ryan Gosling.

Lady Gaga e Kanye West, Jamie Foxx, Janet Jackson e Gwen Stefani também estiveram entre os grandes nomes nas festas ou nos shows em Cannes.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below