Sarah Ferguson filma sua recuperação da "falência emocional"

quinta-feira, 9 de junho de 2011 15:33 BRT
 

Por Jill Serjeant

LOS ANGELES (Reuters) - Um ano depois de chegar ao fundo do poço em função de um escândalo envolvendo favores da família real, Sarah Ferguson, ex-nora da rainha britânica Elizabeth, diz que já saldou suas dívidas e enxerga o futuro com otimismo.

Mas, a julgar por um documentário franco em seis partes que estreia no domingo na televisão norte-americana, Sarah Ferguson, a duquesa de York, enfrentou um esforço árduo para recuperar sua saúde emocional e financeira.

"Finding Sarah", que será exibido pelo canal a cabo de Oprah Winfrey, OWN, acompanha a ex-esposa do príncipe Andrew em uma busca por sua própria auto-estima, procurando reconstruir sua vida após atos repetidos de "auto-sabotagem", segundo ela.

"Querido diário", começa Ferguson. "O que eu fiz com minha vida? Como foi que errei tanto? Depois de 25 anos de vida pública, perdi quem eu sou, e isso me atormenta."

Ferguson, 51 anos, começou a fazer o documentário depois de ser flagrada, em maio de 2010, em uma operação sigilosa de um tablóide britânico em que ela ofereceu vender acesso ao príncipe Andrew por 40 mil dólares.

Foi a desonra máxima para a exuberante duquesa ruiva. Saudada como uma lufada de ar fresco quando se casou com o segundo filho da rainha, em 1986, mais tarde ela seria apelidada pelos tablóides britânicos de "duquesa de Pork" (porco).

Em "Finding Sarah", o guru dos conselhos pela TV norte-americana Dr. Phil McGraw diz a Ferguson que ela está "emocionalmente falida" e a diagnostica como sendo dependente da aprovação de outros.

A especialista em auto-ajuda financeira Suze Orman lhe diz que ela está "quebrada por dentro" e a aconselha a tornar-se financeiramente independente do príncipe Andrew. Eles se divorciaram em 1996, mas Andrew mais tarde deu a Ferguson uma casa na Inglaterra.   Continuação...