14 de Junho de 2011 / às 20:06 / 6 anos atrás

Mercado de arte se agita antes de leilões em Basileia e Londres

Por Mike Collett-White

LONDRES (Reuters) - Bilhões de dólares em arte estarão expostos em uma feira anual em Basileia nesta semana e em Londres antes de uma série de grandes leilões. Especialistas estão cautelosamente otimistas quanto às perspectivas de compradores arrematarem tesouros raros.

A Art Basel, descrita como a maior feira mundial de obras de arte moderna e contemporânea, será aberta na quarta-feira, com 300 galerias expondo trabalhos no valor total conjunto de cerca de 1,75 bilhão de dólares, segundo a seguradora especializada Hiscox.

"Não fizemos um cálculo no ano passado, mas meu palpite é que este ano deve render mais ou menos 15 por cento mais que 2010", disse o especialista em belas-artes da Hiscox, Robert Read, acrescentando que o ambiente geral no mercado é de confiança e que a contração forte das vendas globais em 2009 já estava sendo esquecida.

"Acho que estamos mais longe das más notícias", disse Read à Reuters. "As pessoas esquecem muito rapidamente. Comprar arte é divertido e sexy, e as pessoas nunca vão desistir totalmente disso, verdade?"

Quando os negócios em Basileia forem encerrados no fim da feira, em 19 de junho, o foco das atenções se deslocará para Londres, onde as rivais Christie's e Sotheby's farão leilões em que os pontos fortes ou fracos do mercado ficarão mais visíveis.

A Christie's descreveu a temporada que vai começar como "uma das mais férteis e instigantes da empresa" e prevê levantar mais de 250 milhões de libras (410 milhões de dólares) ao longo de quatro semanas.

A empresa abriu nesta semana em Londres uma exposição de mais de cem obras que serão oferecidas a colecionadores e investidores de muito alto poder aquisitivo. Entre elas estão um desenho de Michelangelo e pinturas de George Stubbs, Claude Monet e Pablo Picasso.

Será exposta também uma escultura do artista holandês Adriaen de Vries descoberta durante uma avaliação de rotina feita pela Christie's em um castelo europeu e que está prevista para render entre 5 e 8 milhões de libras.

A Christie's dará início a seus leilões principais da temporada em 21 de junho, com um leilão de arte impressionista e moderna.

A Sotheby's prevê que sua série equivalente renda mais de 215 milhões de libras, incluindo o que ela acha que pode ser o preço recorde em leilões para uma obra do artista austríaco Egon Schiele, cuja paisagem urbana será leiloada em 22 de junho.

A tela será posta à venda pelo Museu Leopold, e seu valor é estimado em até 30 milhões de libras (50 milhões de dólares), o que superaria com folga o recorde atual para trabalhos de Schiele, de 22,4 milhões de dólares.

Uma paisagem veneziana de Francesco Guardi foi avaliada em 20 milhões de libras e será o destaque do leilão de obras dos grandes mestres, em 6 de julho.

Especialistas dizem que o mercado de arte ainda não voltou aos níveis do boom que antecedeu a queda de 2009, embora obras de arte chinesa tenham subido de valor, sendo as mais caras disputadas por compradores novos e ricos.

Alguns exemplos recentes incluem os 65 milhões de dólares pagos no mês passado por um trabalho de Qi Baishi e os 69 milhões de dólares pelos quais foi vendido um vaso chinês de 1740 --40 vezes o valor inicialmente estimado-- em um leilão em Londres em novembro passado.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below