Academia acrescenta mistério à disputa do Oscar de melhor filme

quarta-feira, 15 de junho de 2011 16:52 BRT
 

LOS ANGELES (Reuters) - Os organizadores dos prêmios da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood introduziram um elemento de mistério na cerimônia do Oscar do próximo ano, ao decidir que entre cinco e dez filmes poderão concorrer pelo cobiçado prêmio de melhor filme.

O número de filmes indicados só será revelado quando as indicações forem anunciadas, em 24 de junho.

Divulgada após uma reunião do Academia na noite de terça-feira, a nova regra chega depois da decisão tomada dois anos atrás de dobrar de cinco para dez o número de indicados, em um esforço para elevar a audiência da cerimônia de entrega dos Oscar.

A iniciativa pareceu funcionar, na medida em que filmes que agradaram ao público, como "A Origem", "Up - Altas Aventuras" e "Um Sonho Possível", ganharam indicações ao prêmio máximo -- embora não tenham sido vencedores.

Por outro lado, alguns observadores do Oscar reclamaram, dizendo que o aumento nas indicações desvalorizou a importância de uma indicação a melhor filme e permitiu que filmes não merecedores dessa honra participassem da votação.

"Uma indicação para melhor filme precisa ser um indicativo de mérito extraordinário", disse Bruce Davis, diretor executivo da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas. "Se houver apenas oito filmes que de fato merecem essa honra em um determinado ano, não deveríamos nos sentir na obrigação de arredondar o número para dez."

Para conseguir ser indicado sob o novo sistema, um filme terá que receber pelo menos 5 por cento dos votos para o primeiro lugar.

O novo sistema criará um dilema para os estúdios, que ficarão na dúvida em relação a quanto dinheiro devem gastar fazendo lobby por um trabalho particular, se o número de indicados for menor.

Por outro lado, a novidade, como a Academia a descreveu, ajudará o Oscar a combater a fadiga da temporada de premiações.   Continuação...