ENTREVISTA-Woody Allen fala sobre nostalgia e escândalo

quarta-feira, 22 de junho de 2011 13:05 BRT
 

Por Christine Kearney

NOVA YORK (Reuters Life!) - Woody Allen se debruça sobre a nostalgia, entre outros tópicos, em "Meia-Noite em Paris", o mais recente de uma série de filmes dele ambientados na Europa.

O filme transporta seu protagonista, representado por Owen Wilson, de volta aos bons velhos tempos da Belle Époque e da Paris dos anos 1920. O diretor conclui que, na realidade, ele teria sido infeliz em qualquer época, dourada ou não.

Woody Allen, 75 anos, conversou com a Reuters sobre seus anseios, sobre saudades de filmar em Nova York e sobre suas aversões em matéria de tecnologia e outros prazeres modernos.

Pergunta- Você ainda datilografa seus roteiros em uma máquina de escrever?

Resposta- Não tenho processador de textos. Não sou o tipo de pessoa que aprecia engenhocas.

P- Então você escapou de coisas como Twitter e Facebook?

R- Twitter - não faço ideia do que seja isso. Mas o Facebook eu conheço, porque assisti ao filme ("A Rede Social") e gostei. Portanto, sei o que é o Facebook. E tenho um site meu na Internet, que nunca vi na vida. Não faço ideia de se funciona nem de qual seria sua utilidade, mas algumas pessoas o criaram para mim.

P- Então como você se adapta ao mundo dos iPods e iPads?   Continuação...

 
Diretor Woody Allen divulga seu filme "Meia-noite em Paris" no Festival de Cannes, em maio. 11/05/2011 REUTERS/Jean-Paul Pelissier