29 de Junho de 2011 / às 14:22 / 6 anos atrás

Jeff Bridges retoma carreira musical com novo álbum

Ator Jeff Bridges em passagem de som antes de seu show na Califórnia, em 28 de junho de 2011. Bridges retomou sua carreira musical com o álbum "Jeff Bridges". 28/06/2011 REUTERS/Mario Anzuoni

LOS ANGELES (Reuters) - Acrescente Jeff Bridges à longa lista de atores de Hollywood que querem ser astros do rock.

O ator interpretou de forma convincente um cantor country fracassado em “Coração Louco”, ganhando um Oscar no ano passado. Na vida real, Bridges é igualmente convincente na promoção do seu primeiro álbum por um grande selo.

Na terça-feira, Ele subiu ao palco da casa noturna Troubadour, em Los Angeles, para apresentar durante uma hora canções com uma pegada folk, a maioria tiradas do álbum, também chamado “Jeff Bridges”, que chega às lojas dos EUA em 17 de agosto, pela gravadora Blue Note.

“Isso é surreal, cara”, disse ele. “É muito voltar a fita.”

De fato, o ator de 61 anos não é um novato na cena musical, e o álbum não é apenas fruto da vaidade. Ele lembrou que não se apresentava em público desde o começo da adolescência.

Depois disso, colaboraria com Quincy Jones, compositor habituado a fazer trilhas para filmes, e que, lembrando o passado hippie do jovem Bridges, o apresentou no evento de terça-feira, restrito a executivos do setor fonográfico.

Em meio a uma carreira como ator iniciada com “A Última Sessão de Cinema” (1971), Bridges encontrou espaço para exibir seus dotes musicais na tela, em filmes como “Susie e os Baker Boys” (1989). Em 2001, finalmente gravou um álbum, “Be Here Soon” por um selo independente.

Mas foi “Coração Louco” que lhe trouxe um novo grau de reconhecimento musical. O produtor da trilha desse filme, seu velho amigo T-Bone Burnett, também produziu o novo álbum de Bridges, que é autor de duas das dez faixas.

No show, o ator/cantor parecia se divertir, e chegou a contar uma anedota relacionada à filmagem de “O Portal do Paraíso”, enquanto tentava afinar sua guitarra -- algo que desistiu de fazer, passando a tarefa ao seu “roadie”.

Ao lado de uma banda com quatro integrantes, alternando-se entre o violão e a guitarra elétrica, Bridges apresentou músicas do novo álbum e da trilha de “Coração Louco”. Algumas eram tristes, como a nova “Slow Boat”; outras eram mais dançantes, como “Somebody Else”. da trilha de “Coração Louco”.

“Quem dera mamãe e papai estivessem aqui esta noite”. disse ele, referindo-se aos falecidos atores Dorothy e Lloyd Bridges. “Eles teriam curtido muito”.

Mas apoio familiar foi o que não faltou a Bridges. Na plateia estavam seu irmão mais velho, Beau, e Sue, sua esposa há 34 anos, a quem ele dedicou um cover de “The Man in Me”. de Bob Dylan.

E havia também, claro, astros de Hollywood: Pierce Brosnan, Ryan Reynolds e Olivia Wilde.

Reportagem de Dean Goodman

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below