Juíza reluta em acordo com Willie Nelson por porte de maconha

sexta-feira, 1 de julho de 2011 20:19 BRT
 

Por Elliott Blackburn

LUBBOCK, Estados Unidos (Reuters) - Uma juíza dos Estados Unidos recusou-se na sexta-feira a assinar um acordo judicial em que o cantor country Willie Nelson aceitaria uma pena branda depois de ter sido flagrado com maconha.

"Não serei culpada de assinar algo só porque alguém é uma celebridade", disse a juíza Becky Dean-Walker à Reuters.

Policiais do Texas descobriram maconha no ônibus de Nelson em novembro, mas a promotoria entendeu que por ser uma quantidade pequena (menos de duas onças - 56,7 gramas) o autor de sucessos como "Always on My Mind" poderia responder apenas por contravenção, e não por crime.

Nelson em junho aceitou o acordo pelo qual admitiria tacitamente a posse de drogas e pagaria multa de 500 dólares, além de custas judiciais de 280 dólares. A juíza chegou a assinar o acordo, mas voltou atrás ao ver a punição e considerá-la branda demais.

Dean-Walker disse não ter nada contra o cantor, mas argumentou que qualquer outra pessoa na situação de Nelson enfrentaria uma penalidade muito mais pesada. "Todos devem ser tratados de forma igual no meu tribunal", disse ela. O caso continuava pendente na sexta-feira.

Não ficou claro se a promotoria insistirá no acordo. O promotor responsável pelo caso, C.R. Bramblett, não foi localizado na sexta-feira.