ESTREIA-"Cilada.com" leva humorístico da TV para o cinema

quinta-feira, 7 de julho de 2011 13:18 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - Um dos humorísticos de maior sucesso da TV a cabo brasileira, "Cilada" chega ao cinema, agora transformado em "Cilada.com". No elenco, traz novamente seu criador, roteirista e protagonista, Bruno Mazzeo, como o mal-humorado Bruno, que se envolve em algumas encrencas para reconquistar sua namorada, Fernanda (Fernanda Paes Leme).

Antes mesmo dos créditos do filme, o protagonista já apronta: trai sua namorada numa festa de casamento e acaba flagrado por todos os convidados. Para se vingar, Fernanda coloca um vídeo na internet que mostra uma transa muito rápida do casal. Num instante, Bruno se torna motivo de chacota de conhecidos e desconhecidos.

É interessante como, seguindo a tradição da série, "Cilada.com" parte de algo que teria muitas chances de acontecer na vida real. Não é de hoje que famosos e anônimos veem sua intimidade exposta na Internet, especialmente em fotos e vídeos.

A partir daí, o longa, roteirizado por Mazzeo e Rosana Ferrão -- com colaboração de Marcelo Saback e do diretor José Alvarenga Jr. -- se transforma numa espécie de fantasia sobre as peripécias de Bruno para reconquistar Fernanda, até o final feliz -- afinal, esta é uma comédia romântica.

Ao contrário da série, no entanto, Bruno aparece mais humanizado. O filme mostra um outro lado deste personagem, além do mal-humorado e azarado. É nisso que a composição do ator e roteirista ganha mais nuances. Além do chato, que só se dá mal ao longo do dia, conhecemos o sujeito genuinamente apaixonado. Fica-se sabendo que ele trabalha numa agência de publicidade.

As cenas no escritório, onde Bruno deve criar uma campanha sobre trânsito e álcool, não funcionam tão bem quanto os momentos em que ele tenta ideias malucas para trazer sua namorada de volta: como gravar depoimentos de ex-namoradas ou até filmar uma super performance na cama para limpar sua imagem na Internet.

Muito da graça de "Cilada.com" vem da interatividade de Bruno com coadjuvantes, como Fabiula Nascimento ("Bruna Surfistinha"), que interpreta uma predadora sexual, e da comediante Dani Calabresa (do programa "Furo MTV"), que faz uma apresentadora de televisão sensacionalista, que tenta alavancar sua audiência usando o incidente com Bruno.

Não há muita coesão entre as cenas do filme, mas isso não é bem um problema. Afinal, o que se espera de algo como "Cilada.com" está na tela: momentos engraçados para todos os gostos. Evidentemente, uns são mais do que os outros. E algumas piadas beiram a escatologia, e nem são tão engraçadas assim.

(Por Alysson Oliveira, do Cineweb)

* As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb