Fechar jornal foi uma 'decisão coletiva', diz Murdoch

sábado, 9 de julho de 2011 15:05 BRT
 

Por Sarah McBride

SUN VALLEY, IDAHO (Reuters) - Rupert Murdoch disse neste sábado que a decisão de fechar o tabloide "News of the World" foi "coletiva".

Murdoch falou brevemente no último dia da conferência anual de mídia Allen & Co. em Sun Valley, Idaho, nos Estados Unidos, no momento em que o escândalo de escutas telefônicas ilegais ameaça as operações britânicas de sua empresa de mídia, a News Corp.

Caminhando com sua esposa, Wendi, e seu filho Lachlan, Murdoch disse não ter mais comentários sobre a situação.

No começo da semana, o filho mais novo de Murdoch e vice-diretor de operação da News Corp. anunciou que a empresa iria fechar o "News of the World", jornal sediado em Londres que está no centro do escândalo de invasão de privacidade de políticos e artistas.

A crise levou à prisão do ex-editor do tabloide, Andy Coulson, que também foi um importante assessor do primeiro-ministro britânico David Cameron, e ainda ameaça a compra da transmissora BSkyB pela News Corp.

A conferência termina no meio deste sábado após uma conversa com Mark Zuckerberg, criador do Facebook, e Bill Gates, fundador da Microsoft, o que dá a Murdoch tempo para voar à Inglaterra para o último dia de publicação do "News of the World" no domingo se ele quiser.

 
Rupert Murdoch chega a Sun Valley para reunião do Allen and Company em Idaho, 7 de julho de 2011. Murdoch disse neste sábado que a decisão de fechar o tabloide "News of the World" foi "coletiva". 07/07/2011 REUTERS/Anthony Bolante