Inaugurada estátua perdida do imperador romano Calígula

terça-feira, 12 de julho de 2011 13:41 BRT
 

ROMA (Reuters Life!) - Autoridades italianas inauguraram na terça-feira uma estátua maciça que se acredita ser do imperador romano Calígula, em que está sentado sobre um trono. A estátua foi encontrada em uma escavação ilegal ao sul de Roma, que pode ter sido o local de um dos palácios do imperador.

A estátua, que tinha sido quebrada em vários pedaços, foi encontrada em janeiro passado, quando a Polícia Financeira impediu que fosse contrabandeada para fora da Itália em um barco partindo de um porto próximo a Roma.

A operação levou à prisão de dois chamados "ladrões de túmulos" - pessoas que fazem escavações em busca de tesouros arqueológicos para vender no mercado negro.

O mais importante, porém, foi que as prisões levaram a polícia para o local perto do lago Nemi, ao sul de Roma, onde se acredita que Calígula tivesse uma de suas residências imperiais.

Agora, depois de removida a terra que a cobriu por 2.000 anos, a estátua mostra partes de um homem trajando vestes e sentado sobre um trono enfeitado, como o do deus grego Zeus.

Um fato significativo é que o homem calça "caligas", sapatos usados pelos legionários romanos e graças aos quais o imperador ficou conhecido como Calígula. Seu nome real era Gaius Julius Caesar Augustus Germanicus.

Calígula, que reinou de 37 a 41d.C., ficou conhecido na história como maníaco sexual, demente e sedento de poder, que exigiu que seu cavalo, Incitatus, fosse nomeado cônsul.