Guatemaltecos são presos por assassinato de cantor argentino

terça-feira, 12 de julho de 2011 19:56 BRT
 

CIDADE DA GUATEMALA (Reuters) - A polícia da Guatemala prendeu na terça-feira dois suspeitos pelo assassinato do cantor argentino Facundo Cabral, vítima de um complô do crime organizado que tinha um empresário do ramo musical como alvo.

Os guatemaltecos Elgin Vargas e Wilfred Stokes foram acusados de dispararem no sábado contra o carro de Cabral, que seguia para o aeroporto depois de fazer um show na Cidade da Guatemala.

Cabral, de 74 anos, era famoso na América Latina por suas canções de protesto.

O ministro guatemalteco do Interior, Carlos Menocal, disse que o alvo do ataque era o empresário nicaraguense Henry Farina, dono de boates de strip tease na Guatemala, e que havia promovido o show de Cabral.

Farina, que guiava o carro, ficou gravemente ferido e está em estado grave.

"Um (dos suspeitos) é o chefe de uma quadrilha de assassinos", disse a procuradora-geral Claudia Paz a jornalistas. "Ele montou esse grupo para cometer homicídios."

Os dois suspeitos foram identificados por câmeras de segurança no hotel onde Cabral se hospedara, e também na estrada que dá acesso ao aeroporto.

O presidente Álvaro Colom disse que o crime organizado está por trás do crime.

A Guatemala é um dos países mais violentos das Américas, e importante ponto de transbordo para o tráfico de drogas.

O corpo de Cabral foi transladado para a Argentina. Fãs e políticos latino-americanos expressaram pesar por sua morte.

(Reportagem de Mike McDonald)

 
Policiais guatemaltecos escortam Wilfred Stokes (em vermelho), suspeito pelo assassinato do cantor argentino Facundo Cabral. 12/07/2011 REUTERS/Jorge Dan Lopez