Tela de Klimt pode ser vendida por US$25 milhões

sexta-feira, 15 de julho de 2011 17:26 BRT
 

NOVA YORK (Reuters Life!) - Uma paisagem pintada por Gustav Klimt, roubada pelos nazistas e devolvida recentemente aos herdeiros de seu dono austríaco, está prevista para ser vendida por mais de 25 milhões de dólares em um leilão no outono europeu deste ano, anunciou a casa Sotheby's na sexta-feira.

"Litzberg on the Attersee" (Litzberg às margens do lago Atter), de Klimt, será posto à venda por Georges Jorisch, sobrinho-neto do magnata austríaco Viktor Zuckerkandl. Quando este morreu, em 1927, a obra foi herdada por sua irmã Amalie Redlich, a avó de Jorisch.

Redlich foi deportada para Lodz em 1941, e nunca mais se ouviram notícias dela. Sua coleção de arte foi roubada pelos nazistas e vendida. A tela de Klimt acabou chegando ao Museum de Moderne Salzberg.

Na semana passada, o museu devolveu a obra a Jorisch.

Pesquisadores passaram dez anos investigando e verificando a autenticidade das memórias de infância de Jorisch e de sua descrição da tela que ficava na parede da residência modernista de Zuckerkandl, no subúrbio de Purkersdorf, onde Jorisch viveu até os 10 anos de idade.

"A venda da tela vai beneficiar não apenas os herdeiros de Amalie Redlich, mas também o Museum de Moderne", disse em comunicado à imprensa Andrea Jungmann, diretora da Sotheby's na Áustria.

Jorisch, que hoje vive em Montreal, vai doar uma parte da renda para a construção de uma extensão do museu, que receberá o nome de sua avó.

Simon Shaw, chefe de arte impressionista e moderna da Sotheby's Nova York, elogiou a qualidade espantosa da tela de quase cem anos de idade, sua raridade e sua proveniência importante.

A casa de leilões prevê que a obra seja vendida por mais de 25 milhões de dólares. Ela será oferecida em seu leilão do outono de arte impressionista e moderna, em 2 de novembro.   Continuação...