Autópsia de Amy Winehouse falha em determinar causa da morte

segunda-feira, 25 de julho de 2011 16:36 BRT
 

LONDRES (Reuters) - A autópsia no corpo da cantora britânica Amy Winehouse, que morreu no sábado, fracassou em determinar a causa da morte e mais exames toxicológicos estão sendo realizados, com os resultados devendo sair em duas a quatro semanas, informou a polícia nesta segunda-feira.

A autópsia foi realizada depois que um inquérito sobre a morte de Winehouse foi aberto e suspenso.

Mais cedo, os pais de Winehouse visitaram um templo diante da casa da artista de 27 anos, em Londres, onde ela foi encontrada morta na tarde de sábado.

Cercado por equipes de televisão e curiosos, o pai da cantora, Mitch, leu dezenas de mensagens de condolências e caminhou ao lado de montes de ursos de pelúcia, flores e algumas garrafas de vodca deixados ali pelos fãs da cantora.

"Obrigado por virem", disse ele aos fãs. "Isso significa muito para mim e para minha família."

Com o aumento das vendas de discos de Winehouse e em meio à especulação sobre o lançamento de um possível álbum póstumo, um ar sombrio pairava sobre o quarteirão ao norte de Londres onde vivia Winehouse. Os fãs provenientes de lugares tão distantes quanto Colômbia, México, Itália e Espanha passavam pelo templo improvisado, alguns deles sem conseguir segurar as lágrimas.

A batalha de Winehouse contra o álcool e as drogas estava bem documentada, especialmente na faixa "Rehab", na qual ela cantava "Eles tentaram me fazer ir ao centro de reabilitação, mas eu disse não, não, não."

Ela passou de cantora adolescente alegre de uma família judaica de Londres para alguém que mal conseguia andar ao final do show na Sérvia.

A cantora de soul ganhou aclamação da crítica após a divulgação do álbum de estréia "Frank", de 2003, antes de se tornar um fenômeno mundial com o sucesso de "Back to Black".   Continuação...

 
Mitch e Janis Winehouse, os pais da cantora britânica Amy Winehouse, olham objetos deixados por fãs do lado de fora da casa da artista em Londres. Uma autópsia não conseguiu determinar a causa da morte de Amy. 25/07/2011 REUTERS/Luke MacGregor