Amy Winehouse chega ao topo das paradas britânicas após morte

segunda-feira, 1 de agosto de 2011 10:48 BRT
 

Por Olesya Dmitracova

LONDRES (Reuters) - "Back to Black" de Amy Winehouse chegou novamente ao topo das paradas britânicas no domingo, uma semana depois da morte da cantora, aos 27 anos de idade.

Winehouse, famosa por suas músicas de soul inconfundíveis e seu cabelo bufante, enfrentou problemas com o álcool e as drogas durante a maior parte de sua carreira. A causa de sua morte ainda não foi determinada, enquanto autoridades aguardam os resultados de seus testes de toxicologia.

As vendas das gravações da cantora, lançadas pela Universal Music, foram impulsionadas pela notícia de que ela foi encontrada morta em sua casa em Londres, em 23 de julho. Seu álbum "Back to Black" teve um salto de sua 59a posição de semana passada, disse a Official Charts Company.

O álbum foi lançado em 2006, chegando ao primeiro lugar das paradas britânicas na época e ganhando cinco Grammys, o equivalente ao Oscars no mundo da música. Oscar O disco também produziu uma série de canções memoráveis, como "You Know I'm No Good", "Love Is a Losing Game" e "Rehab", música da famosa frase: "They tried to make me go to rehab. I said 'no, no, no'." (Eles tentaram me levar à reabilitação. Eu disse não, não, não).

A renovada popularidade do álbum derrubou "21" de Adele, rainha das paradas, para o segundo lugar.

Winehouse conquistou outras duas posições entre os 10 discos mais vendidos. Seu álbum de estreia "Frank" assumiu o quinto lugar, tornando-se um sucesso maior após sua morte do que durante sua vida, em que atingiu apenas a 13a posição.

O disco conjunto de "Frank" e "Back to Black" assumiu o 10o lugar das paradas.

A morte da cantora também gerou mudanças nas paradas de singles, com cinco de suas músicas entrando para as 40 melhores, inclusive "Back to Black", em oitavo lugar. A música mais vendida da semana foi uma canção de estreia, "She Makes Me Wanna", da banda britânica JLS.

Fãs norte-americanos de Winehouse prestaram homenagem à cantora levando 50 mil cópias de seus CDs na semana encerrada em 24 de julho, comparado às 44 mil unidades compradas em todas as outras semanas de 2011, segundo o Nielsen SoundScan na terça-feira.

(Reportagem de Olesya Dmitracova)

 
Amy Winehouse no Tribunal de Westminster, no centro de Londres, em 2009. Seu disco "Back to Black" chegou novamente ao topo das paradas britânicas no domingo, uma semana depois da morte da cantora, aos 27 anos de idade.
REUTERS/Toby Melville