Espiã heroína da 2a Guerra morre aos 98 em Londres

segunda-feira, 8 de agosto de 2011 13:30 BRT
 

SYDNEY (Reuters Life!) - Nancy Wake, uma espiã da 2a Guerra Mundial bastante condecorada e heroína da Resistência francesa, morreu em Londres aos 98 anos de idade.

Conhecida como "The White Mouse" (a rata branca), por sua habilidade de agir sem ser identificada, Wake chegou a ser a pessoa mais procurada pela Gestapo, a polícia secreta da Alemanha nazista.

Ela nasceu na Nova Zelândia, mas logo nos primeiros anos de vida se mudou para a Austrália, onde cresceu. Depois de um breve período como enfermeira, Wake trabalhou como jornalista na Europa e se casou com o empresário francês Henri Fiocca, em 1939.

Sem ter como sair da França quando os nazistas invadiram o país, Wake, cujos cabelos eram pretos, logo se tornou uma mensageira da Resistência, passando depois a sabotadora e espiã. Traída, ela escapou para Londres, mas seu marido foi torturado e morto pela Gestapo.

Tempos depois ela desceu de paraquedas na França e se tornou o contato entre a Grã-Bretanha e os grupos da Resistência.

"Na minha opinião, o único alemão bom era um alemão morto, e quanto mais morto, melhor", disse ela em uma entrevista anos atrás. "Lamento não ter matado mais."

Sua longa relação de prêmios inclui a Medalha George, da Grã-Bretanha, a Medalha da Liberdade, dos Estados Unidos, e a Cruz de Guerra, da França.

Em 2007 ela também foi condecorada na Austrália.

Wake morava em uma casa de repouso londrina para veteranos desde que sofreu um ataque cardíaco em 2003. Ela morreu em 7 de agosto, depois de ser hospitalizada para tratar uma infecção no peito.

Ela iria completar 99 anos em 30 de agosto.

(Reportagem de Pauline Askin))