James Cameron diz que 3D ainda tem muito a melhorar

sexta-feira, 12 de agosto de 2011 15:31 BRT
 

Por John Gaudiosi

RALEIGH, Estados Unidos (Reuters) - Desde que "Avatar" arrecadou 2,8 bilhões de dólares nas bilheterias mundiais, Hollywood inunda os cinemas do mundo com filmes em 3D, mas alguns observadores do setor dizem que o público está começando a se sentir afogado nisso.

Embora nesta temporada de férias alguns filmes em 3D tenham superado a marca global de 1 bilhão de dólares, há queixas na imprensa e entre os espectadores sobre a má qualidade de alguns filmes que são convertidos para 3D, em vez de serem filmados diretamente nesse sistema.

James Cameron, diretor de "Avatar", acha que Hollywood precisa fazer algumas mudanças para reconquistar os fãs. Ele e seu sócio Vince Pace andam ocupados preparando sequências desse filme, além de colaborar com cineastas como Michael Bay ("Transformers") e Kevin Tancharoen ("Glee: The 3D Concert Movie"), filmes que usaram as câmeras Fusion 3D, criadas por Cameron e Pace especialmente para "Avatar".

Cameron acha que alguns exibidores estão prejudicando o negócio do 3D, e que em breve Hollywood irá oferecer descontos para ingressos nos filmes em 2D.

O cineasta falou com exclusividade à Reuters.

P.: Por que a reação depois do lançamento de todos esses filmes em 3D?

R.: Acho que a imprensa exagerou na chamada "reação". Se você olhar o faturamento total, não é um problema. Há mais filmes em 3D do que nunca. Então eles tendem a dividir o mercado, mas o faturamento total do 3D cresce consistentemente desde que ele começou, há quatro ou cinco anos.

P.: O que o senhor acha que Hollywood precisa fazer para envolver o público nos filmes em 3D, do ponto de vista criativo?   Continuação...

 
James Cameron ouve pergunta de jornalistas durante entrevista coletiva na Cidade do México, em 2010. REUTERS/Henry Romero