British Library expõe principal coleção de manuscritos medievais

quarta-feira, 24 de agosto de 2011 14:42 BRT
 

Por Alice Baghdjian

LONDRES (Reuters) - Cores douradas e azul royal iluminam os manuscritos reais na British Library de Londres, que em breve serão expostos aos público.

Os 150 manuscritos da exposição são as peças mais impressionantes da coleção da biblioteca, o maior grupo de manuscritos medievais da Grã-Bretanha e um dos mais importantes do mundo.

"Os manuscritos contêm dezenas de milhares das melhores pinturas figurativas e decorativas medievais, que estão tão vívidas como quando foram pintadas", disse Scot McKendrick, chefe de estudos históricos e clássicos da British Library.

A exposição bastante colorida cobrirá o período entre os séculos 8 e 16, apresentando imagens que permaneceram fechadas durante centenas de anos, protegidas da luz e do pó.

Os objetos vão da representação da linhagem dos reis ingleses em cinco metros de pergaminho a uma ilustração dinâmica de Alexandre, o Grande, matando dragões.

Entre as obras, há uma imagem do rei David, criada em 1200 e emprestada da Abadia de Westminster, em que ele toca uma harpa dourada.

E um mapa do século 13 feito por Matthew Paris, um dos mais importantes historiadores ingleses da Idade Média, mostra a rota da peregrinação de Londres a Jerusalém, passando pela França e pela Itália. A obra termina com um mapa da Terra Santa com castelos dos cruzados, igrejas e até um camelo.

"Quando selecionamos os manuscritos a serem exibidos, tentamos escolher os que eram visualmente mais fortes e os que tinham um elemento de arte muito forte", disse Kathleen Doyle, curadora dos manuscritos na British Library.

Os desenhos cheios de detalhes, porém, criados à luz de vela, não têm a ver apenas com o aspecto artístico envolvido na produção.

Como pertences pessoais que seriam usados diariamente, os manuscritos também revelam o mundo dos monarcas medievais, dos reis anglo-saxões até Henrique 8, e joga luz em suas vidas públicas e privadas.