Cena de vômito em filme de Polanski é aplaudida em Veneza

quinta-feira, 1 de setembro de 2011 13:18 BRT
 

Por Mike Collett-White

VENEZA, Itália (Reuters) - Ele pode ter ficado ausente, mas Roman Polanski fez sua presença ser notada nesta quinta-feira no Festiva Internacional de Cinema de Veneza com a comédia "Carnage", na qual um vômito da atriz Kate Winslet arrancou uma grande gargalhada da plateia.

Parte do filme -- uma adaptação da comédia teatral "Deus da Carnificina", de Yasmina Reza -- foi escrita pelo cineasta franco-polonês enquanto estava em prisão domiciliar na Suíça no ano passado.

Polanski, de 78 anos e diretor de clássicos como "Chinatown", foi libertado depois que as autoridades suíças decidiram não extraditá-lo para os Estados Unidos, onde é procurado para cumprir pena de prisão por ter feito sexo com uma garota de 13 anos, em 1977, em Los Angeles.

Não causou surpresa o fato de Polanski não ter ido à ilha de Lido, sede do festival de Veneza, para acompanhar a première mundial de seu último filme, um dos 22 da competição principal do evento.

Mas três astros do elenco foram promover "Carnage" na mostra anual de cinema: Winslet e Christoph Waltz, ambos ganhadores do Oscar, e John C. Reilly.

Jodie Foster, premiada por duas vezes com o Oscar, completa o elenco, mas não compareceu à coletiva de imprensa em Veneza.

Polanski escolheu Nova York como cenário para essa comédia de costumes, mas a filmou em Paris e teria ficado satisfeito com os fortes aplausos depois da exibição do filme, que provocou muitos risos entre os espectadores.

Winslet, no papel da corretora de investimentos Nancy Cowan, foi a mais ovacionada por seu vômito, uma experiência que ela depois descreveu como "hilariante".   Continuação...

 
Roman Polanski na 36a cerimônia dos Cesar Awards, em Paris, em fevereiro. Ele pode ter ficado ausente, mas Roman Polanski fez sua presença ser notada nesta quinta-feira no Festival Internacional de Cinema de Veneza com a comédia "Carnage", na qual um vômito da atriz Kate Winslet arrancou uma grande gargalhada da plateia.
25/02/2011    REUTERS/Gonzalo Fuentes