ESTREIA-Em "Cowboys & Aliens", Terra é invadida por ETs

quinta-feira, 8 de setembro de 2011 09:54 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - Nem sempre o que funciona nas histórias em quadrinhos, em que a imaginação de roteiristas e desenhistas ganha um cúmplice na imaginação do leitor, funciona bem no cinema. Por mais rica que sejam a fantasia e a criatividade dos autores, no cinema a história precisa ter um pouco mais de verossimilhança, se não o truque não funciona.

Em "Cowboys & Aliens", a curiosa história de uma invasão alienígena em pleno Velho Oeste americano virou um típico filme B dos anos 1940, emoldurado por efeitos especiais modernos. No final, acaba sendo apenas motivo de risos. Nem mesmo a escalação de Harrison Ford e Daniel Craig para os papéis principais garante alguma credibilidade.

O envelhecido Ford, que já foi Indiana Jones, passa o filme inteiro com cara de enfado, e Craig, que já viveu James Bond, parece sentir falta das belas mulheres que animavam suas aventuras como 007. Os índios, mesmo nos tempos do politicamente correto, continuam recebendo tratamento caricato.

A história nos quadrinhos, roteirizada por Fred Van Lente e Andrew Foley (com desenho e arte final dos brasileiros Luciano Lima, Luciano Kars, J. Wilson e Silvio Spotti), tinha um enfoque original e mais crítico, com maior participação dos nativos. Os índios, que já haviam perdido suas terras para os colonizadores brancos, agora se viam também ameaçados por invasores do espaço. No filme, essa característica se perde completamente.

O filme começa com Jake Lonergan (Daniel Craig) despertando no meio de uma região desolada. Ele está com um ferimento na barriga e um estranho bracelete metálico preso ao pulso. Ele não se recorda de nada, mas sabe como se defender ao ser ameaçado por um grupo de mal-encarados que o encontra.

Depois de matar todos, apodera-se do cavalo e das armas de um deles e cavalga até o povoado mais próximo, que vive em completa decadência depois de esgotada a mineração de ouro. O manda-chuva local é um fazendeiro, Woodrow Dolarhyde (Harrison Ford), extremamente violento em seus métodos.

A vida de Jake não será fácil. Seu rosto está estampado em um cartaz de recompensa por roubo e assassinato e, depois de uma confusão, ele acaba preso pelo xerife. Todos ficam intrigados com o bracelete em seu braço, menos Ella (Olivia Wilde). Ela parece saber algo sobre o objeto misterioso e estimula Jake a lembrar do passado --em vão.

Jake está prestes a ser levado a julgamento em outra cidade quando uma esquadrilha de naves espaciais ataca o povoado. Os moradores fogem em pânico, mas alguns são laçados (lembrem-se que estamos no Velho Oeste) pelos aliens e levados para o interior das naves.

Durante o ataque, o bracelete de Jake emite uma luz e se transforma em arma, lançando raios em todas as direções. De vilão, Jake se transforma em herói e é escalado para liderar uma missão de resgate das pessoas abduzidas, na companhia do fazendeiro mal-humorado.

Durante a missão, que no caminho receberá a adesão de peles-vermelhas, Jake se lembrará de fatos importantes relacionados ao bracelete e ao seu passado. Os aliens que se cuidem. (Luiz Vita, do Cineweb)

* As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb