JK Rowling participará de inquérito britânico sobre grampos

quarta-feira, 14 de setembro de 2011 14:56 BRT
 

Por Michael Holden

LONDRES (Reuters) - A escritora J.K. Rowling, autora de "Harry Potter", e o ator Hugh Grant estarão entre os mais de 50 "participantes principais" de um inquérito público sobre os padrões de imprensa estabelecidos após o escândalo dos grampos telefônicos que envolveu o ramo britânicos dos jornais do magnata Rupert Murdoch.

Eles estão em uma lista de políticos, celebridades e esportistas que se inscreveram e foram incluídos na relação anunciada na quarta-feira pelo juiz Brian Leveson, que está à frente do inquérito judicial.

Todos afirmaram que tiveram os telefones grampeados, foram alvos de notícias erradas ou de invasão de privacidade pela imprensa.

Como participantes, terão o direito de ser representados por um advogado e de pedir que sejam feitas perguntas às testemunhas.

O News International, o braço britânico da News Corp, de Murdoch, que está no centro das acusações de grampo, também terá o status de participante principal.

O inquérito foi aberto pelo primeiro-ministro David Cameron em julho após o furor provocado pelas acusações de escutas telefônicas do jornal News of the World.

O News International fechou o jornal em meio à revolta por causa das acusações de que os jornalistas da publicação haviam pago investigadores para que grampeassem as mensagens de voz de vítimas assassinadas.

Entre os citados como participantes também estão a ex-ministra Tessa Jowell, o ex-jogador de futebol inglês Paul Gascoigne, a atriz Sienna Miller e os pais da estudante assassinada Milly Dowler.

A Polícia Metropolitana de Londres e os grupos de mídia Northern and Shell Network, Associated Newspapers, e Guardian News and Media, que ao lado do News International, publicam praticamente todos os jornais britânicos de circulação nacional, também estão na lista.