Arte moderna russa fica mais jovem e menos política

terça-feira, 20 de setembro de 2011 15:34 BRT
 

Por Nastassia Astrasheuskaya

MOSCOU (Reuters) - Artistas competindo pelo principal prêmio de arte contemporânea da Rússia deram início a uma maratona de exposições em Moscou, que abriga sua quarta Bienal.

Um cubo multicolorido apertado dentro de uma gaiola e uma esfera feita a partir de centenas de sacolas plásticas estão entre as 40 obras de arte disputando o prestigioso prêmio Kandinsky.

O prêmio, cujo nome é uma homenagem ao pintor abstrato Wassily Kandinsky (1866-1904), distribui premiações em dinheiro de até 55,1 mil dólares a artistas modernos que se apresentam na Casa Central dos Artistas em Moscou.

"Esta exposição passa pela arte contemporânea da Rússia e pelas formas de arte de hoje", afirmou Shalva Breus, que criou o prêmio em 2007.

Breus comemorou um aumento no número de jovens participantes e de ideias avant-garde ao lado de uma queda constante do simbolismo soviético na arte russa.

"Se há três anos os artistas tratavam amplamente do simbolismo imperial, seja do império russo ou do império soviético, não há mais nada disso hoje", afirmou ele à Reuters na abertura. "Há muito mais instalações abstratas."

As referências cada vez menores ao simbolismo soviético na arte contemporânea coloca em evidência que os indicados ao prêmio estão ficando cada vez mais jovens ano a ano. Os estudantes de arte de hoje nasceram na época do colapso da União Soviética em 1991.

A tendência também pode ter sido impulsionada pelo mercado, já que surgem colecionadores mais jovens na Rússia, exigindo que a arte dialogue com a era pós-Comunismo, afirmaram os participantes.

"Os compradores da arte moderna russa são em sua maioria russos, e a nova tendência emergente é de que há colecionadores muito mais jovens hoje em dia: a chamada 'Juventude Progressiva'", disse o artista russo Mikhail Molochnikov, que trabalha com galerias de Moscou, Berlim e Zurique.

A globalização também está reduzindo o foco na política e na história local, dizem os especialistas.