Fãs choram e adversários vibram com última tourada de Barcelona

segunda-feira, 26 de setembro de 2011 09:46 BRT
 

Por Alice Tozer

BARCELONA, Espanha (Reuters) - O principal "matador" da Espanha e dois companheiros foram carregados nos ombros pela multidão após a última tourada realizada em Barcelona, no domingo.

Mas a vitória pertenceu aos opositores da "corrida", que fizeram uma campanha bem-sucedida para acabar com o emblemático espetáculo espanhol na região da Catalunha.

Foi um dia de grande emoção na capital catalã, a segunda maior cidade da Espanha e inclinada ao separatismo.

Todos os 20.000 lugares na arena histórica La Monumental foram vendidos antecipadamente e cambistas estavam cobrando 1.600 euros pelos bilhetes, três vezes o valor cobrado pela entrada mais cara.

O evento foi o marco de um debate apaixonado sobre touradas que tem destacado as divisões políticas, culturais e econômicas na Espanha moderna.

Fãs, alguns dos quais vindos do exterior, lamentaram a proibição e disseram que era uma forma de sufocar a tradição e os direitos do povo.

"Isso é como uma ditadura. Nós não fazemos nada de mal a ninguém e somos proibidos de ter um show com 300 anos de história", disse à Reuters Josep Navarro, de 60 anos, um fã de longa data das touradas.

Mas os oponentes comemoraram o último dia de "morte à tarde" na Catalunha e disseram que levariam a campanha para outras regiões a seguir.   Continuação...

 
José Tomás se apresenta durante a última tourada de Barcelona. 25/09/2011 REUTERS/Albert Gea