26 de Setembro de 2011 / às 12:37 / em 6 anos

Fãs choram e adversários vibram com última tourada de Barcelona

José Tomás se apresenta durante a última tourada de Barcelona. 25/09/2011Albert Gea

Por Alice Tozer

BARCELONA, Espanha (Reuters) - O principal "matador" da Espanha e dois companheiros foram carregados nos ombros pela multidão após a última tourada realizada em Barcelona, no domingo.

Mas a vitória pertenceu aos opositores da "corrida", que fizeram uma campanha bem-sucedida para acabar com o emblemático espetáculo espanhol na região da Catalunha.

Foi um dia de grande emoção na capital catalã, a segunda maior cidade da Espanha e inclinada ao separatismo.

Todos os 20.000 lugares na arena histórica La Monumental foram vendidos antecipadamente e cambistas estavam cobrando 1.600 euros pelos bilhetes, três vezes o valor cobrado pela entrada mais cara.

O evento foi o marco de um debate apaixonado sobre touradas que tem destacado as divisões políticas, culturais e econômicas na Espanha moderna.

Fãs, alguns dos quais vindos do exterior, lamentaram a proibição e disseram que era uma forma de sufocar a tradição e os direitos do povo.

"Isso é como uma ditadura. Nós não fazemos nada de mal a ninguém e somos proibidos de ter um show com 300 anos de história", disse à Reuters Josep Navarro, de 60 anos, um fã de longa data das touradas.

Mas os oponentes comemoraram o último dia de "morte à tarde" na Catalunha e disseram que levariam a campanha para outras regiões a seguir.

Centenas de manifestantes anti-tourada se reuniram em frente à praça de touros carregando cartazes que diziam "Adeus" e "Um grande dia para os touros", sob o olhar atento de esquadrões de polícia.

"É uma pequena vitória, mas saber que ainda existe no resto de Espanha e ainda termos aqui o Correbous (festa local) não me deixa feliz. Estou aqui porque seis animais vão ser torturados aqui hoje", disse um ativista anti-touradas que deu seu nome como Luis.

A lei que proíbe touradas na autônoma Catalunha foi aprovada pelo parlamento regional em julho do ano passado depois de uma petição dos moradores. Sua entrada em vigor foi em janeiro, mas no domingo aconteceu a despedida em Barcelona, no final da temporada.

Embora dirigido por ativistas de direitos animais, os protestos foram vistos por muitos analistas como parte do desejo da Catalunha de distanciar-se da cultura enraizada no resto da Espanha.

Fãs veem o espetáculo como uma forma de arte mortal, e as touradas inspiraram artistas como os pintores Goya e Picasso e o poeta Federico Garcia Lorca.

Reportagem adicional de Elena Massa

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below