ESTREIA-"Amizade Colorida" aborda limites entre sexo e amizade

quinta-feira, 29 de setembro de 2011 09:13 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - Amigos muito próximos morrem de medo de se apaixonar e perder a amizade. Esse fantasma, que impede a concretização de possíveis grandes romances, não assombra os roteiristas de cinema, que gostam de testar os limites de seus personagens num tema para lá de complicado: relacionamentos amorosos.

Em "Amizade Colorida", de Will Gluck, a história se repete com um casal de amigos que não têm dado muita sorte no amor e resolvem ir para a cama apenas pelo prazer, deixando claro que não estão namorando e que pararão tudo ao primeiro sinal de que a amizade corre riscos. Mais do que encontrar sua alma gêmea, eles não querem perder uma amizade certa.

Dylan (Justin Timberlake) é um talentoso diretor de arte de Los Angeles recrutado por Jamie (Mila Kunis) para trabalhar em uma revista de entretenimento em Nova York. Além de oferecer ótimas perspectivas profissionais a Dylan, ela o seduz com a possibilidade de viver em Nova York, uma cidade repleta de atrativos para gente descolada.

Quem viu Mila em "Cisne Negro" não vai reconhecer a garota maluquinha que se torna a melhor amiga de Justin na nova cidade. Ambos são teoricamente muito parecidos e não querem se envolver em novos relacionamentos.

Por isso, parece uma consequência natural que ambos acabem concordando em manter um relacionamento casual, sem cobranças, envolvimentos e, acima de tudo, sem amor. Como ele mesmo descreve, "fazer sexo é como jogar tênis."

Reduzido a uma atividade meramente mecânica ou esportiva, o sexo sem amor parece não assombrar o casal de amigos. Eles trabalham juntos, saem juntos, trocam confidências; tudo sem envolvimento. Ou assim eles acreditam.

O arranjo parece ir bem até que ele aproveita um feriado prolongado e a convida para conhecer sua família, que vive em Los Angeles numa bela casa à beira-mar.

O que parecia ser apenas um fim de semana familiar ganha contornos mais sérios quando Jamie ouve Dylan conversando com a irmã e fica perturbada com uma frase mal colocada por ele. Mesmo que não queiram admitir, existe algo mais profundo e sério entre os dois.

Não é preciso ser cartomante para saber que os astros conspiram em favor do casal, mas o jogo não está decidido, e muitas cartas ainda serão colocadas na mesa.   Continuação...