6 de Outubro de 2011 / às 14:02 / 6 anos atrás

Poeta sueco Tomas Transtromer recebe o Nobel de Literatura

O poeta sueco vencedor do Nobel de Literatura de 2011, Tomas Transtromer, e sua esposa Monica em sua casa em Estocolmo. 06/10/2011Maja Suslin/Scanpix

Por Simon Johnson e Mia Shanley

ESTOCOLMO (Reuters) - O mais famoso poeta sueco vivo, Tomas Transtromer, recebeu nesta quinta-feira o Prêmio Nobel de Literatura, mais de 20 anos depois de um derrame cerebral ter limitado seriamente sua fala e seus movimentos, mas não a contundência de seus escritos.

A Academia Sueca deu o prêmio a um sueco pela primeira vez em mais de 30 anos, dizendo que escolheu Transtromer "porque, através de suas imagens condensadas, translúcidas, ele nos proporciona um novo acesso à realidade".

"Quero dizer que ele é um dos maiores poetas do mundo hoje", disse Peter Englund, secretário permanente da Academia Sueca, após o anúncio do prêmio, que vem acompanhado de 10 milhões de coroas suecas (1,45 milhão de dólares).

Englund disse que o poeta recebeu a notícia com calma.

"Acho que ele ficou surpreso, espantado", disse Englund à televisão sueca. "Ele ficou sentado, ouvindo música. Mas disse que era muito bom."

Em 1990 Transtromer sofreu um derrame que limitou sua fala e os movimentos do lado direito do corpo. Pianista exímio, ele ainda toca com a mão esquerda.

Englund disse que o trabalho de Transtromer evoca emoções fortes com economia de expressão, em poemas habilmente construídos.

"É poesia visionária", comentou Neil Astley, editor fundador da Bloodaxe Books, que publica os livros de Transtromer na Grã-Bretanha. Ele descreveu os livros como sendo "repletos de insights psicológicos e interpretações metafísicas do mundo."

Transtromer vinha sendo indicado para o prêmio todos os anos desde 1993. A última vez em que o Nobel de Literatura foi dado a um sueco tinha sido em 1974, quando foi dividido por Eyvind Johnson e Harry Martinson. O fato de ambos serem membros da Academia Sueca tornou a decisão polêmica.

Tomas Transtromer nasceu em Estocolmo em 15 de abril de 1931, filho de mãe professora e pai jornalista.

Sua obra de 1954 "17 Poems" foi uma das estreias literárias mais aclamadas da década, e, depois de formar-se em psicologia, ele passou a dividir seu tempo entre a poesia e o trabalho como psicólogo.

Além de serem apreciadas na Suécia, suas obras foram traduzidas para mais de 50 idiomas.

O poeta norte-americano Robert Hass disse certa vez que a obra de Transtromer, embora seja difícil de descrever, "confere um senso agudo de como é ser uma pessoa comum, que cuida de sua vida normalmente, no momento em que essa vida sai dos trilhos."

A Academia disse que os livros de Transtromer se caracterizam por economia de palavras, concretude e metáforas comoventes.

Suas coletâneas mais recentes de poemas, "The Sorrow Gondola" e "The Great Enigma", seguiram um formato muito menor e mais concentrado, disse a Academia.

Reportagem adicional de Patrick Lannin, Anna Ringstrom e Johan Sennero

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below