Festival de cinema chega a Cabul no aniversário da guerra

sexta-feira, 7 de outubro de 2011 12:25 BRT
 

Por Zhou Xin

CABUL (Reuters) - Um pai procura desesperadamente por seu filho, enviado numa missão suicida. Depois de perder tudo ele termina nas ruas poeirentas de Cabul, sem-teto e enlouquecido.

A tragédia pode parecer algo comum no Afeganistão em guerra, mas desta vez, felizmente, a história de Yacoub não é verdadeira.

Em lugar disso, faz parte de um dos 50 filmes exibidos no primeiro Festival de Cinema de Direitos Humanos do Outono. O evento proporciona um palco centro-asiático para diretores do Afeganistão e outros países que tratam de questões ligadas aos direitos humanos.

"Este festival de cinema é especial quando comparado a outros aos quais já assisti, pelo fato de ser sobre direitos humanos," disse Homayun Morowat, nascido em Cabul e diretor do filme sobre Yacoub, "An Apple from Paradise."

O festival acontece no décimo aniversário do início da campanha militar dos EUA no Afeganistão, um momento em que as conquistas e os avanços dos últimos dez anos na área dos direitos humanos estão no centro das atenções.

A Anistia Internacional disse na quarta-feira que o governo afegão e seus apoiadores internacionais descumpriram muitas das promessas que fizeram ao povo afegão com relação a direitos humanos.

Mas a liberdade de imprensa ainda é maior no Afeganistão que em quase todos os países que o cercam, segundo o índice de Liberdade de Imprensa compilado pela organização Repórteres Sem Fronteiras, fazendo da capital afegã a escolha lógica para sediar o festival de cinema centro-asiático.

Os organizadores disseram que o festival foi planejado durante anos e que as datas foram escolhidas por razões práticas, não políticas.   Continuação...