Hilary Swank "lamenta profundamente" ter ido a festa chechena

quinta-feira, 13 de outubro de 2011 15:26 BRT
 

LOS ANGELES (Reuters) - A atriz duas vezes premiada com o Oscar Hilary Swank disse na quinta-feira que "lamenta profundamente" ter comparecido na semana passada a uma festa na Chechênia pelo aniversário de um líder acusado de orquestrar torturas e outras violações dos direitos humanos.

Swank, 37 anos, foi uma entre várias celebridades que viajaram até a capital chechena, Grozny, para assistir à elegante cerimônia de abertura de um complexo de mesquita, estádio de esportes e arranha-céu. A cerimônia coincidiu com o 35o aniversário do homem forte regional, Ramzan Kadyrov.

"Lamento profundamente ter comparecido a esse evento, que pôs em dúvida meu compromisso longo e profundo com a proteção dos direitos humanos", disse Swank em comunicado.

A atriz de "Menina de Ouro" disse que concordou em ir porque o projeto lhe foi descrito como símbolo de esperança, e que, no dia do evento, os organizadores lhe pediram para desejar feliz aniversário a Kadyrov.

Ela disse que não tinha consciência das políticas de Kadyrov, que, segundo grupos de defesa dos direitos humanos, promovem o medo, sequestros e execuções dos envolvidos na insurgência islâmica na Tchetchênia.

"Eu nunca faria intencionalmente nada que suscitasse dúvidas quanto a meu engajamento. Continuarei a doar meu tempo e meus recursos financeiros não apenas às caridades com as quais trabalho atualmente, mas também às que se dedicam à preservação dos direitos humanos", disse Swank.

Estiveram presentes ao evento outras celebridades, incluindo o astro de ação belga Jean Claude Van Damme, que disse a Kadyrov "amo você de todo coração". A violinista Vanessa Mae e o cantor britânico Seal também compareceram.

O Centro Europeu de Direitos Constitucionais e Humanos, sediado em Berlim, disse que antes do evento escreveu carta aberta a todos os artistas pedindo que não comparecessem.

A Human Rights Watch exortou as celebridades a devolverem dinheiro ou presentes que possam ter recebido por comparecerem à festa.

(Reportagem de Jill Serjeant em Los Angeles e Amie Ferris-Rotman em Grozny)