Irritada, juíza revoga condicional de Lindsay Lohan

quarta-feira, 19 de outubro de 2011 19:36 BRST
 

Por Bob Tourtellotte

LOS ANGELES (Reuters) - Uma juíza de Los Angeles revogou na quarta-feira a liberdade condicional da atriz Lindsay Lohan por ela ter descumprido a obrigação de prestar serviço comunitário, e a alertou a ter mais seriedade com sua condenação por furto.

Na audiência realizada na Corte Superior de Los Angeles, a juíza Stephanie Sautner disse que a liberdade condicional oferecida anteriormente por ela a Lohan foi "um presente", e lembrou-a que "de cavalo dado não se olham os dentes".

Shawn Holley, advogada de Lohan, tentou sem sucesso argumentar que sua cliente havia cumprido vários outros itens da sentença, inclusive o tratamento psicológico e a participação em um programa para pessoas que furtam lojas.

Mas a juíza se mostrou indignada por Lohan ter "cabulado" o trabalho comunitário que deveria ser prestado em uma penitenciária, e de ter sido encaminhada por autoridades municipais para um programa da Cruz Vermelha sem o aval do tribunal.

Sautner observou que, nos últimos seis meses, Lohan cumpriu apenas uma pequena parcela do serviço comunitário. "Ninguém tem o poder de alterar minha sentença", disse a juíza, que então declarou: "Estou revogando a liberdade condicional dela."

Lohan, de 25 anos, que foi à audiência com uma discreta roupa branca, passou grande parte do tempo balançando a cabeça enquanto era advertida pela juíza. Ela saiu algemada do plenário, mas depositou uma fiança de 100 mil dólares e voltou para casa.

Uma nova audiência foi marcada para 2 de novembro, quando ela pode efetivamente ser detida.

A atriz foi condenada neste ano a 360 horas de trabalho comunitário na penitenciária feminina e a outras 120 horas num necrotério por ter furtado um colar de ouro em uma joalheira. A estrela de "Meninas Malvadas" também passou 35 dias em prisão domiciliar, e foi obrigada a fazer terapia.   Continuação...