Papa canoniza dois padres italianos e uma freira espanhola

domingo, 23 de outubro de 2011 11:33 BRST
 

VATICANO (Reuters) - O papa Bento 16 proclamou dois padres italianos e uma freira espanhola santos neste domingo, pedindo aos fiéis que sigam seus exemplos de uma vida sagrada devotada à caridade.

Em uma cerimônia solene na Praça de São Pedro, o papa canonizou os italianos Guido Maria Conforti e o padre Luigi Guanella e a espanhola Bonifacia Rodriguez De Castro, cujos esforços para proteger mulheres trabalhadoras aborreceram o clero local na época.

O Vaticano disse depois que a polícia prendeu um romeno que havia subido em cima de um corrimão na praça e queimado uma Bíblia quando a cerimônia se aproximava do fim. Ele disse que tinha uma mensagem ao mundo sobre a luta contra o terrorismo e foi descrito pelo Vaticano como mentalmente instável.

Conforti, um padre jovem cuja má saúde não o deixou ser missionário, fundou a Sociedade de Missões Estrangeiras São Francisco Xavier em 1895. Ele também serviu como arcebispo de Ravenna e governou a diocese de Parma por 24 anos.

Já Guanella, que nasceu em uma família religiosa no norte da Itália, teve a vida dedicada a ajudar os necessitados. Ele abriu uma escola, que foi depois obrigado a fechar frente à hostilidade das autoridades locais. Mais tarde, fundou a Filhas de Santa Maria da Providência e as Servas da Caridade, ambas devotadas aos pobres.

Nascida na cidade espanhola de Salamanca, a vida de Bonifacia foi dedicada a proteger as mulheres pobres. Sua dedicação começou quando ela fundou uma loja de encordoamento e reuniu ali jovens mulheres aos domingos. Junto com um jesuíta catalão em Salamanca, ela criou a Siervas de San José, que oferecia trabalho a mulheres desempregadas - uma noção que desagradou ao clero local.

Humilhada por aqueles que se opunham a ela, Bonifacia deixou a cidade e fundou uma instituição para proteger auxiliares domésticas jovens e desempregadas na cidade de Zamora, onde morreu em 1905.

(Por Deepa Babington)