October 24, 2011 / 9:43 PM / 6 years ago

Vince Gill explora verdade e ficção em seu novo álbum

3 Min, DE LEITURA

Por Vernell Hackett

NASHVILLE, Tennessee (Reuters) - Vince Gill misturou um pouco de verdade com ficção na dose certa ao escrever as canções de seu novo álbum, "Guitar Slinger", que chegou às lojas de discos e aos sites nesta segunda-feira e é seu primeiro CD em cinco anos.

Ele escolheu tópicos tão diversos quanto um homicídio e suicídio, um motel em um lugar inesperado e "True Love" - canção que compôs em parceria com sua mulher, a cantora cristã Amy Grant, com quem está casado há 11 anos.

"Acho que canções como 'Bread and Water', que eu posso dizer que é a verdade sobre meu falecido irmão, ou 'Billy Paul', sobre um 'caddy' no meu clube de golfe que matou sua namorada e depois se matou, se afastam um passo da verdade", disse Gill.

"O primeiro verso de 'Bread and Water' me faz pensar em meu irmão, mas a vida dele não foi como diz a canção."

A canção "The Old Lucky Diamond Motel" fala de vários personagens que frequentam um motel rural. Ela é baseada em uma história verídica -- o irmão de Gill sofreu um acidente numa rodovia do Oklahoma, perto de El Reno. Mas Gill jura que a prostituta que aparece na música não é alguém que ele conhece, mas puramente fictícia.

"Guitar Slinger" é seu primeiro álbum desde "These Days", um conjunto de quatro CDs e 43 canções, premiado com o Grammy e que, segundo Gill, esgotou sua energia criativa. Ele disse que não sabia quando voltaria a compor. Mas então "The Old Lucky Diamond Motel" foi tomando forma, e, por sorte, foi totalmente diferente de seu projeto anterior.

"Foi uma boa notícia para mim. Sempre consigo escrever uma canção, mas as canções realmente boas são difíceis de compor", disse Gill, que já foi duas vezes nomeado Artista do Ano da Associação da Música Country e recebeu mais prêmios Grammy (20 ao todo) que qualquer outro cantor country.

O novo álbum, segundo Gill, "tem um pouco de tudo: humor, histórias sombrias, romance, canções que contam histórias, outras que têm um elemento religioso".

Olhando para trás, Gill disse que seu interesse pela música começou cedo e que ele se sentia nutrido pela resposta do público.

"Quando eu era garoto, eu era como uma esponja, absorvendo tudo e tentando entender. A música 'fala' às pessoas diferentes de maneiras diferentes. Para mim, ela mergulhava diretamente na minha alma."

"Comecei a tocar em bares em troca de dinheiro. Pensei 'então vou poder me divertir tanto e as pessoas vão me pagar por isso?' Meus pais nunca me perguntaram quando eu ia procurar um emprego de verdade. Eles viam um garoto totalmente imerso numa coisa, completamente feliz, e me deram apoio."

Gill está em turnê no momento, mas disse que no futuro quer viajar menos. "A gente nunca supera o desejo de resposta imediata, algo que se consegue fazendo um show ao vivo. Mas minhas prioridades são diferentes hoje, aos 54 anos, do que eram quando eu tinha 44. Estou apenas tentando encontrar um bom ponto de equilíbrio."

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below